Novo satélite da Telebras e Embraer é colocado em órbita

Por Redação | 05 de Maio de 2017 às 10h18

A Thales Alenia Space anunciou nesta sexta-feira (05) o lançamento bem-sucedido do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). O equipamento foi desenvolvido para a Embraer e a Telebras para integrar a rede de comunicação brasileira, tanto para utilização governamental e em operações de defesa quanto para integrar a infraestrutura de acesso à internet.

Nesse último quesito, o objetivo do satélite é levar a rede a áreas remotas, onde o acesso por meio de banda larga ainda é difícil. Foi justamente esse foco local que levou a um desenvolvimento combinado entre a empresa franco-italiana e o Brasil, com a transferência de tecnologia e participação de 30 engenheiros brasileiros no projeto, além da integração de um painel estrutural fabricado pela CENIC.

Com estações de controle espalhadas por todo o território nacional, o SGDC é capaz de enviar dados a uma velocidade de até 57 Gbps a partir de uma tecnologia chamada HTS, que utiliza feixes multifocais para entrega direta dos dados. São 67 transponders de banda Ka e cinco de banda X operando no equipamento.

A bordo do foguete Ariane5, o satélite subiu às 18h50 desta quinta-feira (04) a partir de uma base na Guiana Francesa e foi liberado em órbita 28 minutos depois, funcionando sem problemas, apesar da chuva forte que atrasou os trabalhos em mais de uma hora. Originalmente, a ignição estava marcada para acontecer no dia 21 de março, mas o lançamento foi adiado devido a uma greve geral no país.

Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Telecomunicações, o custo de todo o trabalho foi de R$ 2,7 bilhões, quase o triplo do que foi projetado inicialmente. 10% da capacidade do satélite será usada pelo SUS, enquanto sete mil escolas públicas utilizarão conexão em banda larga a partir de um contrato com a Telebras.

Ao lado do SGDC estava também o KOREASAT-7, desenvolvido pela Thales Atenia Space para a operadora de telefonia coreana KT Sat. Apesar do intuito semelhante, do ponto de vista da integração da infraestrutura de telecom do país, o foco aqui é a transmissão de internet e serviços multimídia para a Coreia do Sul, Filipinas, Índia e Indonésia.

Fonte: Thales Alenia Space

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.