Netflix começa a normalizar qualidade do streaming na Europa

Por Wagner Wakka | 15 de Maio de 2020 às 12h26
Tudo sobre

Netflix

Saiba tudo sobre Netflix

Ver mais

Depois de reduzir a taxa de bits para amenizar a demanda da infraestrutura de dados na Europa, a Netflix começou, nesta semana, a normalizar a qualidade dos vídeos transmitidos no continente, voltando a oferecer produções em 4K HDR em algumas regiões, com taxa de bits máxima. A informação foi confirmada pela empresa ao portal Flat Panels HD.

Em março, o parlamento europeu pediu a empresas de streaming que limitassem a taxa de informação de conteúdos em seus serviços. Com as pessoas isoladas dentro de casa para frear o avanço do novo coronavírus (SARS-CoV-2), a medida visava garantir acesso a serviços essenciais como notícias e trabalho remoto, sem sobrecarregar a infraestrutura.

A Netflix acatou o pedido e reduziu a taxa de bits tanto para produções em 4K HDR quanto em HD, colocando um limite de 7 Mb/s. Entretanto, agora, a companhia informou que está trabalhando com as operadoras para voltar a oferecer os 15 Mb/s convencionais em países como Alemanha, Dinamarca e Noruega.

Procurada pelo Canaltech, a Netflix disse que tal restabelecimento vai acontecer de país por país. A empresa também ressaltou que reforçou a sua própria estrutura para lidar com o aumento de demanda. "À medida que as condições de rede melhorarem, começaremos a restabelecer os limites de taxa de bits que reduzimos em março, país por país. Nos últimos dois meses, aumentamos mais de quatro vezes nossa capacidade normal para lidar com o aumento da demanda e ajudar a manter a qualidade do nosso serviço aos assinantes", disse a empresa. Contudo, não citou especificamente outras regiões, como o Brasil. 

Saiba mais: Netflix reduz a qualidade de vídeo no Brasil para evitar sobrecarga na internet

Junto à Netflix, o YouTube também reduziu a qualidade dos vídeos para frear a demanda por dados. Contudo, na plataforma do Google, os usuários ainda podem modificar manualmente a qualidade do vídeo.

Atualização: este texto foi atualizado em 15/05 para conter o posicionamento da Netflix. 

Fonte: FlatPanelsHD

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.