Linhas fixas ativas da Telefônica, Oi e NET continuam em queda, mostra Anatel

Por Redação | 19 de Maio de 2016 às 18h38
photo_camera Espaço Belém

Três das principais operadoras de telefonia fixa do país continuam a apresentar queda no número de linhas ativas, segundo informam os dados da Anatel, divulgados nesta quinta-feira (19). De acordo com a agência regulatória, o mês de março apresentou uma retração de 0,4% em relação ao mês de fevereiro, e 4,01% na comparação com março do ano passado.

No total, o Brasil fechou o mês de março de 2016 com 43,16 milhões de linhas telefônicas fixas ativas. Juntas, Oi e Telefônica são responsáveis por 25,09 milhões de linhas ativas, 0,65% a menos que o número registrado em fevereiro deste ano. Na comparação anual, a queda é de 6,47%. Já as autorizadas somavam 18,07 milhões de linhas, 0,26% a menos que fevereiro e 0,37% a menos que março de 2015.

Fundada em 2002, a Oi registrou 14,7 milhões de linhas fixas ativas no mês de março. Este número é 7,9% menor que o registrado em 2015. Já a Telefônica encerrou o mês com 9,5 milhões de linhas em funcionamento, 4,87% a menos que na comparação anual. A operadora Telecom Americas (NET), com o Net Phone, registrou perda de 2,59% em sua base de linhas fixas ativas, ficando com 11,42 milhões no mês de março.

A Telecom Italia (TIM) foi a única que conseguiu registrar crescimento segundo os dados da Anatel, mesmo que sua base de assinantes seja bem inferior à dos concorrentes. A empresa aumentou em 9,84% sua base em um ano, finalizando março com 609 mil linhas fixas. Os orelhões no Brasil encerraram o terceiro mês de 2016 com 857.214 mil linhas ativas, enquanto foi registrado 867.161 mil no mês de fevereiro.

Via Convergência Digital