Huawei é questionada por falha de segurança no Reino Unido

Por Carlos Dias Ferreira | 06 de Agosto de 2018 às 21h00
TUDO SOBRE

Huawei

As autoridades do Reino Unido andam preocupadas com a segurança dos equipamentos fornecidos pela Huawei às operadoras de telefonia por lá. Conforme relatório emitido recentemente por um comitê dedicado à análise da infraestrutura, os dispositivos da gigante chinesa atualmente em uso se baseiam em equipamentos já antigos, que poderiam representar uma porta aberta para ataques de hackers.

A falha de segurança em potencial foi encontrada no sistema operacional VxWorks, conforme reportou a agência de notícias Reuters. Ainda de acordo com o referido texto, a versão do VxWorks utilizada pela Huawei deve parar de ganhar atualizações de segurança por parte da fabricante Wind River já em 2020 — ano em que os componentes ainda devem estar em uso.

Conforme lembrou o site ZDNet, o equipamento da Wind River foi originalmente utilizado por permitir cortar custos e também reduzir os ciclos de produção. A fabricante é vendida como “líder da indústria de sistemas de operação em tempo real, fornecendo dispositivos e sistemas embarcados por mais de 30 anos”.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Huawei promete tomar medidas

Embora não tenha abordado diretamente a questão, a Huawei garantiu à Reuters que trabalha atualmente para se manter de acordo com os padrões de qualidade e cibersegurança do Reino Unido. “Nós não podemos comentar sobre tópicos específicos, mas a Huawei está comprometida em identificar quaisquer áreas para melhorar nossos processos de engenharia identificados pelo conselho de supervisão.”

A chinesa também atesta a qualidade da infraestrutura em utilização. “O HCSEC [Huawei Cyber Security Evaluation Centre] é um modelo único”, disse a fabricante à Reuters. “Ele é considerado capaz de prover integridade de rede de acordo com os melhores padrões globais e reforça a parceria sólida entre a Huawei, o governo do Reino Unido e as operadoras [de telefonia], tendo por base a abertura e a transparência.” Até o momento, a Wind River não comentou o ocorrido.

A despeito dos imbróglios envolvendo órgãos oficiais dos EUA e da Austrális (e agora também do Reino Unido), Huawei espera solucionar as pendências e terminar 2018 como líder do mercado de smartphones em unidades vendidas (Foto: reprodução/Huawei)

Depois de protagonizar embates diplomáticos com EUA e Austrália, a Huawei tem concentrado sua ação principalmente nos mercados chinês e europeu. A companhia disse recentemente que espera despachar 200 milhões de smartphones até o final de 2018, a fim de ocupar o posto da Samsung como líder de mercado em número de vendas.

Fonte: ZDNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.