Falha em certificado da Ericsson causa apagão em celulares de 11 países

Por Felipe Demartini | 07 de Dezembro de 2018 às 11h24
Tudo sobre

Ericsson

Saiba tudo sobre Ericsson

Ver mais

Um certificado expirado e não atualizado pela Ericsson foi a causa de um grande apagão em milhões de celulares em 11 países. A falha durou diversas horas ao longo desta quinta-feira (6), atingindo principalmente o Reino Unido e o Japão, onde usuários de smartphones se viram incapazes de fazer ligações, mandar mensagens de texto e usar a internet 4G.

Inicialmente, a falha foi atribuída a problemas na rede da gigante japonesa Softbank, mas quando o problema começou a se alastrar também pela Europa, ficou claro se tratar de algo mais sério. Pelo menos meia dúzia de operadoras de telefonia em todo o globo, incluindo nomes como O2, Sky Mobile, Telefonica e Tesco, sofreram os reflexos da falha que, de acordo com a Ericsson, poderia ser totalmente evitada com a atualização do certificado.

Não foi o que aconteceu, entretanto, com a empresa admitindo a falta de manutenção em seus sistemas. Em comunicado, ela disse ter agido o mais rápido possível para reparar a falha e que o software defeituoso responsável por todo o problema já foi retirado do ar e substituído por um novo, plenamente funcional. Uma análise posterior vai revelar se foi apenas isso ou se outras questões também acabaram envolvidas.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A ideia, entretanto, é que agora tudo esteja funcionando de acordo, com a Ericsson empenhada em atender aos consumidores atingidos e resolver eventuais falhas residuais que tenham permanecido. Os problemas imediatos já foram deixados para trás e a maioria dos afetados já pode continuar a usar os smartphones e redes normalmente.

Além da interrupção no funcionamento de celulares, o apagão também gerou problemas no transporte público de Londres, com as tabelas de horário deixando de funcionar, enquanto unidades de saúde, varejistas e outros serviços ficaram sem comunicação em seus sistemas, impedindo, por exemplo, o registro de pacientes e a realização de alguns pagamentos por meios eletrônicos. Em alguns casos, empresas e usuários tiveram de recorrer a redes 3G, que permaneceram funcionando durante toda a falha.

Certificados desse tipo são necessários para garantir a autenticidade e segurança de redes, sistemas e aplicações, que são assinadas eletronicamente. O fim da validade de um documento desse tipo normalmente resulta em falhas desse tipo, que muitas vezes exigem uma atualização manual em todos os nós de uma rede, provavelmente o caso da Ericsson com a falha ocorrida nesta semana.

Fonte: Ericsson, The Register

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.