Estudo da Qualcomm analisa o impacto do 5G na indústria automotiva

Por Redação | 09 de Maio de 2017 às 20h15
photo_camera Divulgação
Tudo sobre

Qualcomm

No início do ano, a Qualcomm divulgou o "The 5G Economy", um estudo que mostra dados financeiros do mercado após a chegada da quinta geração de internet móvel. Agora, a fabricante de chipsets para dispositivos móveis acaba de soltar um novo estudo chamado “5G Mobile: Rompendo a Indústria Automotiva”, prevendo que essa será uma das áreas mais influenciadas pelos avanços do 5G.

No estudo anterior, a empresa previu que o 5G trará US$ 3,5 milhões e 22 milhões de empregos para a economia mundial (número esse que equivale ao tamanho da economia da Índia). Agora, a indústria automotiva será profundamente impactada pela tecnologia, gerando mais empregos e novos mercados.

Entre os dados mais relevantes levantados pela pesquisa, que foi desenvolvida pela IHS Markit em conjunto com o professor de economia e executivo da Berkley Research Group, Dr. David Teece, no ano de 2035 o 5G já terá sido responsável por gerar mais de US$ 2,4 trilhões em receitas somente no setor automotivo, o que inclui a cadeia de fornecedores e consumidores.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Isso porque o 5G é essencial no futuro dos veículos autônomos e carros conectados, e a tecnologia ajudará a aumentar a produtividade das montadoras e aumentar o valor das vendas. Além disso, a experiência do usuário, que contará com soluções conectadas (como a possibilidade de reduzir potenciais acidentes de trânsito), também será aprimorada.

Mais dados revelados pelo estudo

Segundo o relatório, “a tecnologia 5G estará no cerne de acelerar ou reconhecer plenamente os benefícios de veículos autônomos, interromper os modelos de negócios atuais para montadoras e impactar significativamente usando setores como logística e transporte”.

Cumulativamente, o 5G no setor automotivo será responsável por quase 20% do valor que a tecnologia em geral gerará na economia mundial. Além disso, um roteamento mais eficiente e um maior número de horas de operação também beneficiarão setores como o comércio, transporte, logística e armazenagem. A segurança que o 5G traz fará com que equipamentos não supervisionados funcionem por períodos mais longos e a custos reduzidos, o que será benéfico ainda para a agricultura, a construção e a mineração.

Mas, voltando ao setor automotivo, o estudo ainda propõe algumas medidas que, quando aplicadas, facilitarão a chegada desse futuro promissor. Entre elas está incentivar a instalar conjuntamente fibra óptica e energia como parte de obras rodoviárias, criar pistas nas estradas e vagas em estacionamentos para veículos autônomos e o estabelecimento de limites de velocidade mais altos para os carros que dispensam motoristas humanos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.