Embratel anuncia construção de novo satélite para expansão de Internet e TV

Por Redação | 01 de Setembro de 2017 às 12h49

A Embratel Star One anunciou nesta sexta-feira (01) a construção do seu novo satélite que será lançado no final de 2019. O projeto é o décimo segundo satélite construído pela companhia, que é a maior operadora de satélites do Brasil e da América Latina. A empresa confirmou que até o mês de outubro serão conhecidos os fornecedores internacionais contratados para a fabricação do satélite e seu lançamento.

"Estamos muito felizes com o anúncio desse novo satélite de nossa frota e com a expansão constante da Embratel Star One", disse o CEO da Embratel, José Formoso. O Star One D2 contará com Banda Ka para atender às demandas de backhaul de telefonia celular e será equipado com as bandas C e Ku, aumentando as ofertas de capacidade para demandas de dados, vídeos e internet de clientes corporativos. Com isso, a ideia é ampliar ainda as redes de backhaul celular existentes em Banda Ku. Formoso destacou que a meta da empresa é continuar acelerando o processo de expansão de backhaul celular e banda larga no Brasil.

A estimativa é que o satélite tenha potência de 19.280 KW e massa de lançamento de 7 toneladas. Serão 28 receptores e transmissores de sinais (transponders) em Band C, 24 transponders em Band Ku e 20 Gbps de capacidade em Banda Ka, que complementará a cobertura do Star One D1. O novo satélite será responsável por ampliar as ofertas de banda larga e internet nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste do Brasil, além de viabilizar o aumento dos serviços de dados de corporações e órgãos governamentais da América do Sul e Central, incluindo do México.

O satélite também atenderá as principais emissoras de TV do país, canais independentes e bancos, recebendo e transmitindo sinais de televisão, rádio, telefonia, internet e dados para aplicações de tele-educação, telemedicina e entretenimento. Além disso, permitirá a transmissão de sinais para as ofertas de TV por assinatura e garantirá, através da Banda C, a manutenção e crescimento das ofertas de sinais de TV aberta.

Segundo o diretor executivo da Embratel, Gustavo Silbert, o Star One D2 permitirá que a Embratel amplie sua "presença territorial com mais capacidade satelital para o mercado celular, corporativo e de vídeo". O Star One D2 será controlado pelo centro de operações de satélites de Guaratiba, no Rio de Janeiro, e estará presente na posição orbital de 70° W.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.