Claro inicia testes com frequência de 700 MHz no Brasil

Por Redação | 16.12.2015 às 09:00

Finalmente os resultados do leilão da frequência de 700 MHz de serviço móvel 4G realizado pela Anatel em 2014 começam a aparecer. Nesta terça-feira (15), a Claro anunciou que deu o pontapé inicial nos testes com a nova frequência na cidade goiana de Rio Verde.

A notícia marca a primeira vez que uma operadora utiliza a faixa de 700 MHz em um ambiente de testes externo. Dessa forma, será possível acessar simultaneamente os recursos das três frequências, com uma experiência de navegação diferenciada e mais próxima do conceito 5G.

“O uso da frequência de 700 MHz é um passo muito importante para o aprimoramento do 4G e para a evolução ao 5G. Apesar da banda ainda não estar liberada para uso comercial, os testes permitirão à Claro aperfeiçoar os serviços já oferecidos e continuar liderando a inovação em serviços móveis no país”, afirma Carlos Zenteno, CEO da Claro, unidade Mercado Pessoal.

Quando a frequência puder ser utilizada comercialmente, os clientes navegarão com mais velocidade e qualidade em sites e aplicativos que exigem uso intensivo de dados, como jogos online, vídeos sob demanda em alta resolução (a exemplo do Claro Vídeo e NET NOW) e videoconferências. No entanto, para que a faixa de 700 MHz seja usada comercialmente pelas operadoras é preciso que ela deixe de ser usada pelas emissoras de TV.

A novidade vai permitir que a operadora alcance uma velocidade média 45% maior que a do 4G tradicional e velocidades instantâneas máximas próximas a 300 Mbps, além de aumentar a capacidade do número de usuários navegando com alta qualidade. A Claro diz ainda que haverá melhora no sinal em ambientes fechados e ampliação de cobertura 4G e 4,5G, já que as bandas de 1800 MHz e 700 MHz são menos propensas a obstruções.

Para tentar se destacar na próxima geração de internet móvel, a Claro adquiriu o lote mais disputado do leilão de 700 MHz por R$ 2,9 bilhões. A licença adquirida – Lote 1 – que é de caráter nacional, contempla autorização de uso de radiofrequência de 10 + 10 MHz.

Em novembro, a empresa de telefonia iniciou os testes de internet 4,5G no Brasil. Anápolis (GO) foi a cidade escolhida, por sua representatividade na região Centro-Oeste e pela alta demanda pelo uso de dados móveis. Lá, a Claro utilizou, em todas as torres, o espectro na frequência 2.600 MHz e, em algumas áreas especificas, 1800 MHz + 2600 MHz.