Brasil e União Europeia firmam parceria para 5G e Internet das Coisas

Por Redação | 01 de Março de 2017 às 14h44

Durante o Mobile World Congress (MWC) deste ano, o 5G foi um tema recorrente. Entre apresentações de novos produtos e debates acerca de suas aplicações, a quinta geração de internet móvel esteve presente em muitos debates.

Uma das novidades que surgiu durante o evento em Barcelona, Espanha, foi uma parceria firmada entre quatro países estratégicos para colaboração conjunta no desenvolvimento da tecnologia 5G, entre eles o Brasil.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Informações e Comunicações (MCTIC) assinou nesta terça-feira (28) dois memorandos de entendimento com a Europa para o intercâmbio de informações e experiências sobre tecnologia 5G e Internet das Coisas (IoT).

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O primeiro, referente à tecnologia 5G, foi firmado entre o MCTIC, a Telebras e a 5G Infraestrucuture Association (5GIA), uma organização que reúne empresas e desenvolvedores da tecnologia na União Europeia. Segundo a associação, o Brasil é um dos quatro países estratégicos para a colaboração conjunta no desenvolvimento da tecnologia, ao lado da China, Japão e Coreia do Sul.

O segundo acordo foi firmado entre o MCTIC, a Associação Brasileira de Internet das Coisas e a Europpean Alliance fot Internet of Things (AIOTI). "O ministério já trabalha em convergência com a União Europeia. Vamos seguir trabalhando. Existe total alinhamento nesse sentido", disse o secretário de Telecomunicações do MCTIC, André Borges.

"Nossa ideia é trabalhar em projetos reais e alcançar progressos reais. Os problemas e soluções brasileiros às vezes não são os mesmos dos europeus e podem ser discutidos e utilizados pela outra parte. É uma situação ganha-ganha", afirmou o secretário de Política de Informática do MCTIC, Maximiliano Martinhão, que assinou os documentos durante o Mobile World Congress, em Barcelona, na Espanha.

Segundo ele, Brasil e UE compartilham a visão de que é necessário buscar padrões globais e aspectos de harmonização, promover a IoT e desenvolver o setor privado. O acordo também vai auxiliar a construção do Plano Nacional de IoT, que entrou na fase de consulta pública internacional.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.