Brasil começa a receber os primeiros sinais 4,5G

Por Redação | 25 de Abril de 2017 às 09h45
photo_camera Divulgação

O Brasil acaba de dar um importante passo em direção à melhoria do sinal de internet móvel. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou que as operadoras que atuam no país já começaram a ofertar a chamada 4,5G, uma nova tecnologia de comunicação que aumenta a velocidade da sua conexão, fazendo com que você navegue com mais agilidade entre uma página e outra na tela de seu smartphone.

A primeira cidade a receber a novidade foi Brasília, mas a expectativa é que outras localidades comecem a receber a melhoria em breve. Segundo a Anatel, a região da Grande São Paulo deve ser a próxima beneficiada pelo sistema e a adequação deve acontecer até meados de junho de 2018. Para isso, contudo, será necessário comprovar a viabilidade técnica. Em seguida, a tecnologia será levada para o restante do país — o que significa que as demais capitais terão de esperar ainda mais para conferir o ganho de velocidade.

O grande diferencial das redes 4,5G é que elas operam a uma frequência diferente do 4G tradicional. Até então, as redes móveis funcionavam a 2,5 GHz — como ainda deve ser mantido na maior parte do Brasil por um bom tempo — e, com o 4,5G, elas passam a operar dentro do espectro de 700 MHz. E isso traz vários ganhos para os usuários, a começar pela velocidade. Como a própria Anatel explica, os aparelhos que já são certificados para receber a tecnologia podem alcançar a velocidade de download de 300 Mbps e de 50 Mbps para upload, o que representa um ganho considerável.

Outro ponto importante é que o sinal tende a ser melhorado, incluindo em ambientes fechados. Isso significa que você vai deixar de perder desempenho quando estiver dentro de casa ou qualquer outra sala, já que a frequência de 700 MHz consegue penetrar melhor nesses locais do que os atuais 2,5 GHz. Assim, além de uma rede muito mais veloz, ela também será bem mais estável.

O principal problema, contudo, é mesmo a demora para que a novidade seja aplicada em todo o país. A razão para todo esse tempo é um que você certamente já ouviu falar: o sinal analógico. A implantação das redes 4,5G só é possível à medida que o sinal da TV digital se tornar padrão em cada localidade. Isso porque a emissão analógica oscila na mesma frequência da nova rede móvel, o que impede que ambas coexistam. Assim, é preciso fazer a migração para o modelo digital para que as operadoras comecem a ofertar o novo produto. E, de acordo com o cronograma da própria Anatel, isso ainda deve demorar.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.