Aplicativos de mensagens impactam empresas de telefonia móvel

Por Redação | 17 de Junho de 2015 às 10h21

Uma pesquisa realizada pela empresa voltada para consultoria e inteligência em telecomunicações Teleco, indicou o que muita gente já desconfiava: o uso crescente de aplicativos de mensagens tem impactado diretamente as empresas de telecom. Segundo o estudo, os brasileiros falaram, em média, aproximadamente 111 minutos mensais no primeiro trimestre de 2015 — número 15,6% inferior aos 132 minutos falados no quarto trimestre de 2014.

Ainda de acordo com a pesquisa, o número médio de minutos mensais por usuário (MOU) das principais empresas de telefonia móvel também sofreu uma redução significativa, sendo a Claro a operadora que apresentou a queda mais acentuada: foram registrados 81 minutos de uso mensal por usuário no primeiro trimestre de 2015, frente aos 123 minutos do final do último ano.

Queda minutos mensais por usuário (Teleco)

O setor de telefonia móvel apresentou uma queda vertiginosa nos minutos de uso mensal por usuário no primeiro trimestre de 2015

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Outro impacto significativo decorrente do uso de aplicativos de mensagens instantâneas é a redução na receita de SMS para as operadoras: de acordo com a Teleco, a participação do SMS na receita de dados da Vivo e da Tim apresentou redução de 22,7% e 28%, respectivamente, em relação ao quarto trimestre de 2014. Isto mostra que o SMS caiu em desuso se comparado aos serviços de mensagens gratuitas.

Mas, se por um lado o uso de aplicativos como o WhatsApp tem influência direta na queda dos minutos de uso mensal por usuário e na receita de SMS, por outro também incentiva a contratação de planos de dados móveis, uma vez que estes aplicativos estimulam o uso contínuo dos pacotes de dados. O recurso de chamadas de voz lançado pelo próprio WhatsApp neste ano é um exemplo de serviço que utiliza muitos dados dos pacotes oferecidos pelas operadoras.

Fonte: Teleco

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.