Algar Telecom fecha trimestre com crescimento em receitas

Por Redação | 10.11.2016 às 22:04

A Algar Telecom divulgou os resultados referentes ao fechamento do terceiro trimestre nesta quinta-feira (10). A tele viu crescimento em receitas, no entanto, com menor lucro líquido. A receita líquida no período foi de R$ 656 milhões, um crescimento de 6,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já no acumulado de 2016, a companhia registrou R$ 1,887 bilhão, um avanço de 5,8%. No terceiro trimestre, as receitas de serviços de telecomunicações totalizaram R$ 450,1 milhões, aumentando 7,5%. Já o total do primeiro ao nono mês do ano foi de R$ 1.295 bilhão, crescimento de 7,1%.

Em termos de negócio fixo, a companhia registrou R$ 501,4 milhões e R$ 1,434 bilhão em receitas, aumento de 10,5% e 9,6%, respectivamente, no trimestre e no acumulado. A receita com dados subiu 20,3% e 18,7%, totalizando R$ 326,9 milhões e R$ 935,3 milhões, enquanto a TV por assinatura subiu 10,2% e 0,6%, totalizando R$ 33,6 milhões e R$ 97,4 milhões. Já a receita com telefonia fixa chegou a R$ 8,7 milhões, redução de 49,1% no trimestre. Foram R$ 30,1 milhões, queda de 41%, no acumulado.

A telefonia móvel rendeu R$ 119,1 milhões em receita no trimestre, avanço de 5,6%; e R$ 351,7 milhões nos total de 2016, aumento de 6,4%. Em relação a receitas de dados, houve crescimento de 47,7% e 31,4%, total de R$ 35,9 milhões e R$ 95,1 milhões. O maior aumento proporcional foi com aparelhos e acessórios: 112,5% e 97,1%, total de R$ 6,8 milhões e R$ 20,1 milhões. No entanto, receitas de serviço de valor agregado (SVA) caíram 33,3% no trimestre e 26,7% no acumulado, o que, de acordo com a companhia, aconteceu devido à oferta de pacotes de SMS ilimitados, e também pela frequência do serviço nas mãos dos usuários, que vem caindo em desuso.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) foi de R$ 181,3 milhões (aumento de 2,1%) no trimestre e de R$ 523,7 milhões (avanço de 9,3%) nos nove meses. A margem EBTIDA ficou 1 ponto percentual (p.p.) abaixo no trimestre, fechando em 16%, enquanto no acumulado ficou acima 1 p.p., encerrando o período com 28%.

Para encerrar, o lucro líquido da companhia caiu 4,8% no trimestre (total de R$ 40 milhões), mas manteve crescimento de 5,3% no período de janeiro a setembro (R$ 111,2 milhões). Quanto às questões de dívida líquida, no final de setembro era de R$ 1,288 bilhão, contra R$ 1,175 bilhão em dezembro de 2015.

Via MobileTime