União Europeia investe US$ 65 mi em pesquisa sobre conexão 5G

Por Redação | 26.02.2013 às 14:05

Neelie Kroes, chefe da Comissão de Desenvolvimento Digital da União Europeia, anunciou seus novos planos para ampliar a conexão de banda larga móvel no continente e colocar a Europa na frente de outros países. Para isso, ela anunciou o investimento de aproximadamente US$ 65 milhões (R$ 128 milhões) em pesquisa da conexão 5G e pediu que os Estados membros da União Europeia também colaborem para o desenvolvimento de novos espectros de conexão sem fio.

A executiva estipulou que as primeiras redes de conexão da quinta geração deverão começar a funcionar no continente a partir de 2020, e especialistas acreditam que a proliferação dos IPs de sensores conectados com a 'internet das coisas' pode acelerar o desenvolvimento de redes mais velozes do que o atual 4G.

O valor total destinado à pesquisa inclui 16 milhões de euros (R$ 41milhões) para o projeto METIS, que tem como objetivo a condução de estudos sobre conexões mais rápidas, com mais eficiência energética e melhor uso do espectro móvel do que o 4G. Os investimentos da UE também contam com o apoio de empresas e grandes operadoras como Deutsche Telekom, France Telecom, Telefônica, Telecom Itália e Portugal Telecom.

Neelie Kroes UE

Neelie Kroes (Reprodução: GigaOm)

"A Europa costumava liderar o mundo da internet sem fio e o 5G europeu é uma oportunidade imperdível para recapturar a liderança tecnológica mundial", ressaltou Neelie Kroes. Ela ainda afirma que não está satisfeita com o fato de apenas 17 entre os 27 países membros da UE possuírem conexão 4G.

Além disso, a comissão da UE prometeu que irá diminuir os trâmites burocráticos para a distribuição de infraestruturas e instalação de novas redes pelas operadoras de telefonia móvel locais, o que poderá garantir mais agilidade na implantação do 4G em outros países.