Telecom Italia nega venda da TIM Brasil

Por Redação | 08 de Novembro de 2013 às 13h35

A Telecom Italia descartou nesta quinta-feira (7) a forte especulação sobre uma possível venda da operadora brasileira TIM. As informações são do TeleTime.

O CEO e chairman da empresa italiana, Marco Patuano, disse em uma conferência para analistas que a operadora é um ativo fundamental para a companhia e que, por esse motivo, seria necessário um preço que corresponda ao valor de mercado da instituição. Ele foi taxativo ao afirmar que não há planos da holding de vender a TIM Brasil, pelo menos por enquanto.

"Ouvi muitas vezes que no Brasil poderíamos ter nossos negócios divididos entre outras operadoras. Honestamente, o Brasil é uma de nossas operações centrais, e vamos anunciar investimentos enormes no país", disse. Até 2016, R$ 11 bilhões serão injetados na companhia brasileira. Perguntado se havia ao menos alguma possibilidade de vender a TIM, o executivo declarou "nunca diga nunca", mas que o preço oferecido nas negociações teria de convencê-lo a mudar completamente a estratégia da empresa.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

Além da possível venda da TIM Brasil, rumores apontam que a operadora deve firmar parceria com outras entidades, como a GVT. Apesar da ideia ter sido ignorada pelo acionista minoritário e investidor da holding Findim, Marco Fossati, o CEO da Telecom Italia disse que pretende reforçar a união da operadora com a Sky. A parceria pode gerar ofertas conjuntas de serviços de ambas as companhias e aumentar as campanhas do Internet Live TIM, que não "decolaram" quando eram feitas com a operadora de DTH.

Investimentos

O plano industrial da Telecom Italia é de investir R$ 11 bilhões entre 2014 e 2016 na TIM Brasil. Os valores serão usados com um forte foco em infraestrutura com FTTS, que deve estar presente em 38 cidades neste ano e em "mais de cem" até 2016. Também vão receber melhorias pequenas operações, inclusive as ofertas corporativas do TIM Fiber. A estimativa é de que a rede de fibra da operadora expanda seus atuais 46 mil Km para 65 mil Km até o final de 2016.

A estratégia vai possibilitar o crescimento da empresa no segmento móvel, impulsionado pela venda de smartphones sem subsídios e pela substituição da telefonia fixa para móvel em voz. "Acreditamos que podemos repetir com dados o que fizemos com voz. Há muito ainda a crescer porque a base de usuários (de dados) é pequena", afirmou o presidente da TIM Brasil, Rodrigo Abreu, que também participou da conferência para analistas.

Além das linhas de telefone, a ideia é que haja uma migração do fixo para o móvel também na banda larga. Segundo previsão da empresa, a medida vai permitir um aumento esperado de receita nos próximos três anos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.