Skype completa nove anos e é responsável por modificações nas telecomunicações

Por Redação | 04.09.2012 às 14:00

O Skype, serviço de chamadas em vídeo, acaba de completar nove anos de idade no último dia 29 e, atualmente, é um dos grandes responsáveis por uma transformação nas telecomunicações. O serviço foi lançado no dia 29 de agosto de 2003 e começou com uma ideia simples, ligações gratuitas para as pessoas que possuíam uma conexão com a internet.

Hoje, o Skype representa umas das ferramentas mais importantes no universo dos negócios, conectando pessoas do mundo todo em teleconferências de forma simples e dinâmica.

De acordo com o GigaOm, uma pesquisa publicada Telegeography afirmou que no final de 2011, o Skype, adquirido pela Microsoft, representava mais de 33% do total de minutos de chamadas de longa distância ao redor do mundo, equivalente a 145 bilhões de minutos, do total de 438 milhões. E o CEO da empresa, Tony Bates, ainda afirmou que o serviço possui 254 milhões de usuários ativos e que está crescendo, em média, 40% ao ano.

Webcam

CEO da empresa acredita que eles devem trabalhar para melhorar sua versão móvel

Especialistas se perguntam o que será do Skype no futuro, já que o serviço agora faz parte do grupo Microsoft. Dan York, por exemplo, se diz surpreso com o sucesso da ferramenta, mas acredita que a empresa deverá se preocupar com a concorrência dos mecanismos sociais de comunicação, que através das redes sociais também permitem que seus usuários façam chamadas de vídeo e voz.

"Ele precisa se tornar mais transparente e, com toda a franqueza, mais fácil de usar em smartphones. Este é o nosso foco nº1, pois nós percebemos que cada vez mais e mais pessoas estão em movimento e se comunicando com seus smartphones, e nós precisamos ter a melhor experiência para fazer isso", afirmou Bates ao USA Today.

Outros analistas são mais otimistas com relação ao futuro do serviço que modificou as telecomunicações. Muitos acreditam que a integração do Skype ao Windows e ao Kindle Fire deverá aumentar o número de usuários e os lucros da empresa, porém, isso não será muito fácil para a companhia que precisa tornar o serviço simples novamente e aprimorar a experiência do usuário.