Projeto dos Correios prevê economia de R$ 51,5 milhões com uso de smartphones

Por Redação | 14 de Agosto de 2014 às 14h05

Um projeto dos Correios pretende equipar carteiros do serviço Sedex 10 com smartphones, o que resultaria em uma redução de custos em mão de obra de aproximadamente R$ 51,5 milhões ao ano, conforme afirmou o vice-presidente de tecnologia e infraestrutura da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, Antônio Luiz Fuschino, durante o Conip 2014, na última quarta-feira (13). Para ele, o uso dos smartphones possibilitaria melhorias na parte logística dos funcionários em centrais de distribuição, trazendo também oportunidades para outros serviços.

Segundo as informações do site Mobile Time, o projeto chamado de Mobilidade dos Correios poderia reduzir o tempo para a preparação da lista e da liberação da carga, além de incluir um sistema de monitoramento do percurso do carteiro. Com esse sistema seria possível uma otimização dos trabalhos finais, segundo Fuschino. Ele explica que dessa forma o gerente do centro de distribuição saberia se o funcionário está no fim da rota de entregas ou nos trabalhos finais.

Com o projeto em funcionamento, os carteiros do Sedex 10 conseguiriam realizar o mesmo volume de entregas com aproximadamente 50 minutos a menos por dia. Segundo Fuschino, antes do uso de smartphones, cada carteiro tinha que chegar com a lista impressa e registrar tudo no sistema, formando inclusive fila.

O Mobilidade dos Correios teve sua primeira fase iniciada em agosto do ano passado com cerca de 2 mil carteiros dos estados de Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Piauí, Bahia, Mato Grosso do Sul, Ceará e Espírito Santo, além do Distrito Federal. À medida que o projeto se expandir para atingir os 60 mil carteiros do serviço, Fuschino espera ganhos ainda maiores.

O projeto também oferecerá benefícios aos usuários do serviço Sedex 10 por meio de mais interatividade. O serviço permitirá que o cliente saiba pelo celular o itinerário da entrega do pacote em tempo real, isso devido à flexibilização do serviço. Com o sistema será possível determinar a hora da chegada do produto do centro de distribuição e fornecer ao cliente a expectativa da hora de entrega, sendo possível mudar ou agendar a entrega para outro dia ou autorizando a entrega para um vizinho ou porteiro, por exemplo. Com isso seria possível reduzir R$ 6,2 milhões de gastos por ano com tentativas de entrega com ausência do destinatário.

Os Correios iniciam também a implantação de terminais de autosserviço, nos quais usuários podem retirar seus pacotes por meio do cadastro do número de celular. Já existem experiências em Brasília, com duas unidades, e os Correios estão instalando oito terminais em São Paulo, oito no Rio de Janeiro e quatro em Curitiba. Neste sistema, a previsão é de uma economia de R$ 2,06 por pacote, gerando uma redução total de R$ 6,2 milhões por ano.

Outro projeto dos correios que pode resultar em uma melhora do serviço é o de “especialização do CEP”, utilizando a geotecnologia que permite “distritos postais (CEPs) flexíveis”. O serviço está em testes em Bauru, interior de São Paulo, e Formosa, perto de Brasília.

Fonte: http://www.mobiletime.com.br/13/08/2014/correios-economizarao-r-51-5-milhoes-ao-ano-com-smartphones/387159/news.aspx?__akacao=2036516&__akcnt=2a5ceca8&__akvkey=9d97&utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=MOBILE+TIME+News+-+13

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.