Para integrar Embratel ao grupo, Anatel exige que Claro abra seu capital

Por Redação | 04 de Agosto de 2014 às 10h25

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou na quinta-feira (31) que autorizou a unificação da operação de todas empresas do grupo Claro, que incluem a NET e a Embratel, desde que seja aberto o capital da Claro S/A ou da Claro Participações S/A. A informação é do jornal O Estado de S.Paulo.

De acordo com o órgão regulador, a condição foi imposta porque a Embratel fornece atualmente serviços de telefonia fixa, que é uma atuação que depende de concessão pública – ou seja, tem os preços definidos pela Anatel.

Pelas regras do setor de Telecom brasileiro, concessionárias e empresas controladoras precisam ter capital aberto. E como a Claro passará a controlar a Embratel, ela terá que abrir seu capital.

Caso a empresa opte por não abrir o capital, a Embratel deverá ficar de fora do grupo. "Não há possibilidade de a reorganização societária ser feita de maneira diferente. Ou é tudo ou é nada, conforme o pedido", afirmou o conselheiro do caso, Igor Vilas Boas de Freitas, ao jornal.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.