Telefonica/Vivo cobra R$ 800 indevidamente por ligações para telessexo

Por Redação | 30.05.2013 às 16:45

Cerca de 100 assinantes da operadora Telefônica/Vivo que moram na zona sul de São Paulo estão recebendo cobranças indevidas em suas contas telefônicas há mais de um ano. As faturas alegam que as ligações foram feitas durante o horário comercial para um serviço de telessexo.

Desde o mês de abril de 2012, os clientes reclamam o recebimento de cobranças que variam entre R$ 300 e R$ 800 todos os meses. As supostas ligações são direcionadas a um serviço para adultos de São José do Rio Preto pelo DDD 091, da IPCorp.

Para resolver o problema, todos os meses os consumidores lesados precisam entrar em contato com a operadora e contestar a cobrança indevida. A situação é extremamente incômoda, já que há mais de um ano a empresa recebe todas as reclamações mensalmente e não adota medidas para resolver a situação.

"Um dos casos se refere a uma ONG. Apesar de uma das linhas só receber chamadas, veio a fatura. Outro é de um assinante que vem para a região só nos fins de semana e recebeu cobrança de ligações feitas durante a semana, mesmo com a casa vazia. E ainda há de uma senhora de 92 anos. Um absurdo!", diz o consultor Rafael Herzberg, um dos consumidores que sofre com as cobranças, ao jornal O Estado de S. Paulo.

Apesar de a IPCorp ter alegado que todas as ligações realmente foram efetivadas, esse tipo de chamada agora foi bloqueado a pedido dos moradores. A empresa diz que as ligações apresentadas na faturas podem ter sido realizadas "da rua ou de dentro da central da Vivo".

Mas a pior parte é que a empresa afirma não ter recebido muitas reclamações sobre o serviço entre 2012 e 2013, porém, dados da Anatel e do Procon provam o contrário. Foram 221 reclamações contra a IPCorp em 2012 e até o mês de abril de 2013.

Leia também: Mulher recebe conta de telefone de 12 quatrilhões(!) de euros