Oi registra prejuízo de R$ 4,42 bilhões no quarto trimestre

Por Redação | 27.03.2015 às 18:38
photo_camera Divulgação

A Oi registrou um prejuízo líquido de R$ 4,42 bilhões no quarto trimestre, em contrapartida ao resultado positivo do ano anterior, dirante de impactos contábeis gerados pela venda de ativos da Portugal Telecom.

Em termos operacionais, excluindo o resultado financeiro e tributos (Ebit, na sigla em inglês), a companhia teve lucro de R$ 2 bilhões, um recuo de 17% sobre o quarto trimestre de 2013, mas aumento de cerca de 81% sobre o período de julho a setembro do ano passado. A receita líquida consolidada foi de R$ 7,32 bilhões no quarto trimestre, queda de 1,7% na comparação anual, com uma baixa de 5,1% do segmento residencial e uma alta de 1,9% de mobilidade pessoal.

A receita líquida das operações brasileiras atingiu R$ 7,06 bilhões no período, redução de 2% ano contra ano. Segundo a Oi, a baixa foi causada pela queda da receita de uso de rede, especialmente em função do corte nas tarifas de interconexão de serviços de voz móvel (VU-M), além da baixa de 6,8% na base de clientes de telefonia fixa. Já a receita líquida média por cliente (ARPU, na sigla em inglês) residencial atingiu R$ 75,2, alta anual de 1,8%. No segmento móvel, a ARPU foi de 18,7 reais, queda de 5,9 por cento na comparação anual.

A base pré-paga de clientes móveis atingiu 41,32 milhões de linhas no período de outubro a dezembro do ano passado, aumento de 0,7% sobre o mesmo período de 2013. Já a base de clientes nos serviços móveis pós-pagos, mais rentáveis, atingiu 7,14 milhões, crescimento de 6,4%.

No ano, o prejuízo líquido da companhia foi de R$ 4,406 bilhões, frente a um lucro de 1,49 bilhão de reais em 2013. Segundo a empresa, a descontinuação das operações da Portugal Telecom gerou provisões para perdas contábeis de R$ 4,16 bilhões em 2014, parte da qual deverá ser revertida no futuro.

"Uma parcela desta perda contábil (1,02 bilhão de reais) refere-se a ganho de variação cambial sobre o valor contábil da PT Portugal, que deverá ser revertida em lucros futuros na conclusão da operação", disse a Oi.

A operadora destacou ainda em seu relatório de resultados que o preço de venda negociado para a empresa portuguesa inclui um "earn-out" de 500 milhões de euros (R$ 1,614 bilhão), que depende da performance das receitas futuras da PT Portugal. Outro R$ 1,53 bilhão da perda está associado ao incremento de passivos relativos ao fundo de pensão dos empregados da Portugal Telecom.

Apesar disso, a venda dos ativos da Portugal Telecom e de torres de telefonia móvel permitiu à Oi reduzir sua dívida líquida de R$ 47,799 bilhões no terceiro trimestre de 2014 para R$ 30,563 bilhões ao final de dezembro.

Fonte: Reuters