O papel das empresas de telecomunicações na era da computação em nuvem

Por Colaborador externo | 24.04.2014 às 09:40

por Flavio Nóbrega*

A Cloud Computing é cada vez mais um campo de oportunidades para empresas em diversos setores. É claro que estamos passando da era do PC (todas as informações armazenadas em um único lugar disponível) para a era da Cloud (com informações acessadas a partir de qualquer lugar e dispositivo) e o processo dessa mudança requer, conforme as dúvidas e medos vão se dissipando, que muitos fornecedores de TI comecem a ver os benefícios da nuvem, não só para as empresas, mas também para os consumidores.

De uma forma ou de outra, todos nós entramos em contato com a nuvem, mas muitas vezes não nos damos conta ou o fazemos indiretamente (por exemplo, se você é um membro do Facebook, Hotmail ou Gmail, então é usuário da nuvem) . Mas a verdade é que este modelo não só é destinado às empresas para armazenar informação, pois a nuvem tem muito mais a oferecer.

Neste contexto de evolução, a grande questão é: quem vai levar a nuvem para o próximo nível? E, para responder a essa pergunta, alguns olhares começam a focar nas empresas de telecomunicações, talvez pela diversidade da sua oferta, seu foco em conectividade e sua relação com os clientes corporativos e usuários finais. São elas que dão o ponta pé inicial para a computação em nuvem avançar de forma maciça.

Hoje vemos como o progresso da portabilidade numérica e as ofertas das diferentes empresas são semelhantes. Assim, as empresas de telecomunicações estão começando a analisar a sua relação com o cliente e a capacidade de oferecer serviços de valor agregado para telefonia e conectividade. A computação em nuvem é apresentada como uma excelente opção para os negócios e, por que não, no futuro próximo, para os consumidores da América Latina.

As PMEs, por exemplo, encontrarão este modelo para armazenar suas informações sob demanda sem ter que investir em sua própria infraestrutura ou em recursos de TI dedicados para gerenciá-los. De fato, essa região já conta com empresas de telecomunicações que oferecem esse serviço juntamente com a capacidade de dar aos usuários destas PMEs desktops virtuais, simplificando ainda mais a sua estrutura de TI. A virtualização de desktops permite controlar os custos relacionados, melhorar a experiência de usuário, oferecer melhor desempenho, mobilidade e qualidade de vida. A Cloud Computing permite um retorno de investimento mais favorável e permite às empresas aproveitar a ampla gama de novos dispositivos móveis, como smartphones e tablets e avançar rapidamente, dependendo de suas necessidades, sem ter que adicionar equipamentos, software ou pessoal.

Em algum momento também se espera que as operadoras de telecomunicações possam fornecer mais valor na relação do consumidor final com a nuvem, estendendo, assim, seus benefícios. O usuário está constantemente em busca de formas mais eficazes para armazenar suas informações e é aí que as empresas de telecomunicações podem fornecer valor agregado oferecendo nuvem pessoal. A nuvem pessoal permitirá armazenar músicas, fotos, filmes e documentos e acessá-los de qualquer lugar e dispositivo.

Estamos migrando para a era Cloud e deixando para trás o modelo rígido da era PC - uma evolução que tem muito a oferecer. Neste contexto, o papel das empresas de telecomunicações será importante para conseguir uma adoção mais generalizada da nuvem e de encontrar novos usos para as necessidades dos usuários. Para as teles, isso também significa uma nova forma de atingir seus clientes, diversificar a sua oferta e adotar novos modelos de negócios.

*Flavio Nóbrega é gerente de vendas da Telcos & Provedores de Serviços da Citrix Systems do Brasil.