Novos orelhões em São Paulo vão oferecer acesso à Internet

Por Redação | 27.09.2012 às 15:37 - atualizado em 27.09.2012 às 19:49

Conforme previa o regulamento aprovado pela Anatel em junho, os orelhões da cidade de São Paulo vão se transformar em uma espécie de central multimídia de serviços. Na verdade, o projeto já se arrasta há três anos, e a ideia é fazer com que as pessoas voltem a utilizar esse tipo de aparelho nas ruas, uma exigência do governo para a concessão da exploração da telefonia.

Os aparelhos devem ser implantados até o final deste ano, quando se encerra a etapa de desenvolvimento dos novos orelhões. O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) está trabalhando em parceria com a Icatel para fabricar os aparelhos.

Entre as novidades presentes nos novos orelhões, está uma tela de cristal líquido e câmera de 1.2 megapixel, que permitirá aos usuários realizar uma série de operações. Videochamadas, navegar pela Internet, enviar SMS e procurar por estabelecimentos comerciais ao redor do local onde está, são algumas das novidades.

Até a versão final do aparelho, é possível que funções como 3G, leitor de bilhete único e de vale alimentação também sejam integrados ao orelhão.

"Saímos de uma plataforma que explora só voz para uma que trabalha com serviços", disse o pesquisador do CPqD Marcos Aurélio Pegoreti, para a Folha de São Paulo.

No mês passado, uma dessas centrais multimídia foi instalada na sede da operadora de telefonia Vivo, em São Paulo, e a ideia é instalar mais dez aparelhos pela cidade até dezembro. Falta apenas definir os locais onde eles serão instalados.

Novo modelo de orelhão

Foto: Reprodução / Folha de S. Paulo

Parece que São Paulo está realmente trilhando um caminho rumo à modernização. Recentemente foi anunciado a instalação de 6,5 mil novos pontos de ônibus com WiFi e totens indicativos na cidade.