GVT lança app que torna linha de telefone fixo acessível em qualquer smartphone

Por Redação | 14.03.2014 às 09:53

Na última terça-feira (11) a GVT lançou um aplicativo que funciona como uma “extensão” da linha do telefone fixo, o GVT Freedom. Com o app, os assinantes residenciais e empresariais da GVT podem fazer e receber chamadas do número fixo que já têm a partir de dispositivos conectados à internet, como smartphones ou tablets.

O lote inicial de licenças para a primeira versão do aplicativo está disponível para download sem custo para clientes de telefonia fixa e banda larga da GVT. Baixando o GVT Freedom nas lojas virtuais Google Play e Apple Store, o consumidor poderá utilizar a franquia de minutos da sua linha fixa quando não estiver no local onde ela foi instalada. Também é possível atender as ligações dirigidas ao número fixo fora de casa ou escritório.

“É uma maneira completamente nova de usar a telefonia fixa que gera valor para o consumidor e significa a quebra de paradigma numa indústria com mais de 100 anos no Brasil”, afirma o vice-presidente de Marketing e Vendas da GVT, Daniel Neiva. De acordo com dados da última Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (Pnad) do IBGE, 51,4% dos domicílios brasileiros já não têm telefone fixo e a receita das operadoras neste segmento de negócio está caindo, em média, 5% ao ano.

“Com o tempo, as pessoas vão perceber a vantagem de ter a 'extensão' da linha fixa disponível em qualquer ponto com internet e acessar o número fixo remotamente passará a ser um hábito”, acrescenta Neiva.

A qualidade das ligações no Freedom depende do desempenho da conexão à internet que o dispositivo estiver utilizando. Em vista do caráter inovador do serviço, o número de licenças será controlado nesta fase inicial de lançamento. O objetivo é acompanhar de perto a utilização pelos primeiros clientes e o desempenho da novidade que confere liberdade ao telefone fixo.

GVT Freedom

Nesta primeira versão do produto, a equipe responsável pelo desenvolvimento vai avaliar as sugestões enviadas pelos usuários para incorporá-las em futuras versões. "Devido ao inedistismo da funcionalidade, temos certeza que o usuário nos ajudará a descobrir oportunidades de melhoria durante sua experiência com o serviço", avalia Neiva.

Atualmente, a GVT opera com uma rede baseada em fibra óptica e suas centrais seguem a arquitetura baseada em IPMS (Internet Protocol Multimedia Subsystem) que transforma todos os sinais transmitidos em IP, possibilitando a integração entre serviços de telefonia, TV e internet em diferentes dispositivos. Essa integração já permite oferecer serviços como a visualização das chamadas telefônicas na tela da TV, aplicativo de música acessível em qualquer dispositivo e, agora, o GVT Freedom.