GVT começa a testar ainda este ano o projeto piloto para atuar em São Paulo

Por Redação | 04.12.2012 às 16:41

Enfim a GVT está liberada para começar a construir a infraestrutura necessária para atuar na capital paulista. A companhia acredita que, ainda no primeiro semestre de 2013, estará pronta para comercializar seus serviços em algumas regiões.

A operadora de telecomunicações brasileira lutou para conseguir as devidas licenças da prefeitura da cidade de São Paulo e começar a vender seus serviços para endereços residenciais na capital. "A GVT inicia ainda este ano a construção de um pequeno trecho da sua rede de telecomunicações na cidade de São Paulo em formato de projeto piloto", diz o comunicado oficial da operadora.

Ainda nesse comunicado, a GVT confirma que está construindo uma rede própria na área metropolitana para garantir a qualidade dos seus serviços de banda larga, telefonia fixa e TV por assinatura. A companhia, que é controlada pelo grupo francês Vivendi, ainda não divulgou quais bairros serão os primeiros a receber suas ofertas.

A GVT já atua no mercado residencial em cerca de 15 cidades da Grande São Paulo e do interior paulista. Já o setor corporativo é atendido pela companhia desde 2004. Ela já possui, inclusive, alguns trechos de rede própria para esses atendimentos. Até 2016 a operadora deve oferecer seu serviço de banda larga para 200 cidades brasileiras.

Parece que realmente o fato da Vivendi colocar a GVT à venda não afetou os planos da empresa brasileira, que pretende triplicar o faturamento anual e atingir a meta de R$ 10 bilhões.