Funcionária da Vivo que se recusou a mentir para clientes recebe indenização

Por Redação | 31 de Julho de 2014 às 14h55

O juiz Marcos Fagundes Salomão, da 3ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região do Rio Grande do Sul concedeu indenização de R$ 50 mil para uma funcionária da operadora de telefonia Vivo, que foi hostilizada na empresa por se recusar a mentir para clientes.

Com o objetivo de priorizar a contratação de planos pós-pagos, a empresa instruiu os funcionários a informar aos clientes que o sistema de planos pré-pagos estava indisponível. A funcionária em questão se recusou a mentir, sendo vítima de xingamentos e brincadeiras no trabalho, informa o site Info.

O fato foi apresentado ao juiz por uma testemunha, que teve o depoimento reforçado por outro funcionário da loja. A testemunha afirmou que ao tentar comprar um plano pré-pago da operadora foi informada que o serviço não estava disponível. Ao tentar novamente com a funcionária em questão, ela vendeu o plano normalmente e por isso foi alvo de hostilidades dos colegas de trabalho.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O juiz afirmou ainda que o caso causou problemas de ansiedade e estresse para a funcionária, que ficou afastada do trabalho durante algumas semanas e, ao retornar, foi demitida. Neste caso, foi determinado que a Vivo pague a indenização por danos morais e mais 12 meses de salário devido à doença ocupacional causada.

A Vivo informou que pretende recorrer da sentença no Tribunal Superior do Trabalho.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.