Executivo da Telecom Italia volta a desmentir rumores sobre venda da TIM Brasil

Por Redação | 02 de Julho de 2014 às 14h45

A novela envolvendo a venda da TIM no Brasil parece não ter fim e acabou de ganhar mais um capítulo nesta quarta-feira (02). De acordo com informações apuradas pela Reuters, o grupo Telecom Italia expressou publicamente que deseja manter sua fatia de participação no grupo que controla a telecom no Brasil, mas, internamente, não descarta a possibilidade de uma venda.

Ao que tudo indica, a resistência em permanecer no Brasil é estratégica. Para o presidente do conselho do grupo, Giuseppe Recchi, a TIM deu à empresa italiana acesso a 70 milhões de clientes e atualmente é responsável por um terço da receita do grupo. "Vender, para todo mundo, é sempre uma opção, mas isso depende do preço", disse o executivo a um jornal italiano.

Ainda de acordo com a reportagem da agência de notícias, a opinião do diretor do conselho reflete a opinião do CEO da Telecom Italia, Marco Patuano, cujo posicionamento indica que a unidade brasileira não está à venda de forma alguma.

Apesar disso, as especulações sobre a possível venda da operadora já vêm acontecendo há quase um ano e já fez com que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, ficasse em alerta. É que a Telefónica, atual dona da Vivo, tem participação de praticamente 15% na Telecom Italia e o órgão que regulamenta a concorrência no Brasil se preocupa com uma possível vantagem competitiva ou monopólio.

Por este motivo, o órgão decidiu que a companhia espanhola vendesse todas e quaisquer participações na italiana, sejam elas diretas ou indiretas. Uma outra alternativa dada pelo Cade é a redução da participação da empresa no controle da Vivo.

Apesar do imbroglio, Recchi descartou qualquer possibilidade da disputa ocasionar a venda da TIM Brasil. "Eu vejo probabilidade perto de zero para esse cenário", disse o executivo.

Acompanhe o caso:

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!