Estudo: 4 ligações telefônicas são capazes de revelar a localização do usuário

Por Redação | 26 de Março de 2013 às 16h32

Um novo estudo sobre telefonia móvel publicado nesta segunda-feira (25) na revista Nature mostra que apenas quatro ligações telefônicas são necessárias para determinar a real localização de um usuário. Os pesquisadores revelaram que 95% dos usuários móveis podem ter suas localizações identificadas a partir dessa média de ligações, já que a rede móvel está constantemente gerando informações de localização. As informações são do site português Tek Sapo.

O estudo, conduzido por uma equipe internacional de pesquisadores e pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), mostrou que a maioria dos usuários móveis pode ter suas informações facilmente rastreadas a partir da transmissão de dados feita por antenas de rádio. Com a descoberta, os pesquisadores levantam uma nova questão sobre o uso de dados supostamente anônimos por empresas e agências governamentais.

Os estudiosos identificaram que os dados são fornecidos à rede de telefonia móvel assim que o usuário liga o seu dispositivo e continuam sendo retransmitidos à rede. Com isso, os dados anônimos são enviados para outros serviços e empresas que utilizam desses dados para fornecer anúncios e propagandas, mapas e referências comerciais mais apuradas. Pela análise feita, os pesquisadores puderam afirmar que neste pacote de dados não existem informações sensíveis sobre os usuários (nomes, número de telefone, endereço, etc.), mas com a análise de outros padrões e de informações externas é possível identificar um usuário em específico.

Informações geográficas

Reprodução: Nature

A pesquisa também revelou que este tipo de informação facilmente acessada pelas redes móveis pode comprometer a privacidade do usuários, tanto profissional como pessoalmente. Atualmente, as informações geográficas dos usuários são partilhadas com produtoras de aplicativos móveis, o que antes estava disponível apenas para operadoras e ainda mediante ação judicial.

Os pesquisadores ainda detectaram que um terço de todos os aplicativos disponíveis na iTunes App Store, da Apple, recebem as informações geográficas dos usuários e que mais da metade da localização registrada por dispositivos equipados com Android e iOS está disponível para agências de publicidade. O estudo analisou dados recolhidos ao longo de 15 meses e que abrangem 1,5 milhão de pessoas ao redor do mundo.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.