Em evento, Vivo anuncia começo das operações 4G no Brasil

Por Rafael Romer | 30 de Abril de 2013 às 16h41

A operadora de telefonia Telefônica Vivo anunciou na tarde desta terça-feira (30) o início das atividades e comercialização de sua rede 4G (LTE), o 4G Plus, no Brasil, considerada dez vezes mais rápida do que a velocidade padrão 3G.

A rede estará disponível a partir de hoje para as seis cidades-sede da Copa das Confederações (Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Belo Horizonte, Recife e Fortaleza), além de São Paulo. "Eu diria que essa é uma tecnologia disrruptiva, pois ela vai trazer uma nova abordagem na área de vídeos e sem dúvida iniciar uma nova era nas comunicações", afirmou o presidente da Telefônica Vivo, Antonio Carlos Valente. Também participaram do evento o Ministro das Comunicações Paulo Bernardo, o presidente da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações),João Rezende, o secretário Municipal de Serviços, Simão Pedro, o Secretário Estadual de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Julio Semeghini, e o diretor-geral da Vivo, Paulo Cesar Teixeira.

Até o final de mês, a rede deve chegar também às cidades do ABC Paulista (Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul). A operadora deverá ampliar a cobertura para as cidades de Cuiabá, Curitiba, Manaus, Natal e Porto Alegre até o fim do ano.

4G Vivo

Evento contou com a participação de Paulo Bernardo, João Rezende, Antônio Carlos Valente e Paulo Cesar Teixeira (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Para disponibilizar a rede 4G, a Vivo adaptou torres de 3G já existentes a fim de tornar ativas 1.234 antenas para o novo padrão. Usuários já podem acessar o site vivo.com.br/4Gplus para checar a área de cobertura da rede, assim como informações de disponibilidade indoor e outdoor. A rede será operada na faixa de 2,5 GHz.

Para smartphones, o pacote mais barato da operadora, de 2GB, sairá por R$ 149; para tablets e notebooks, os pacotes serão a partir de 5GB por R$ 99,90; e para domicílio, a partir de 10 GB saem por R$ 99,90. Até o momento, a operadora dispõe de sete smartphones compatíveis com a rede 4G: Samsung Galaxy S3, Galaxy S4, Motorola Razr HD, LG Optimus G, Nokia Lumia 829, Lumia 920 e Sony Xperia ZQ.

Para Bernardo, o fim do prazo da Anatel e inicio da operação do 4G no país marco um processo que deve beneficiar o país nos próximos quinze anos. "Totas as projeções que vi até agora são muito conservadoras, a Anatel disse esses dias que vai ter 4 milhções de usuários 4G até o final do ano, eu vou apostar um jantar com o João Rezende que vão ser mais", brincou.

Segundo o ministro, a expectativa é que no ano que vem seja oferecida a frequência de 700 MHz para a complementação da rede 4G, que deve se mover principalmente para o interior do país. "Eu acho que a tendência hoje é mesmo as frequências que estão em uso para o 2G e 3G, no futuro sejam usadas para 4G", disse.

O ministro comentou ainda os movimento recentesde órgãos de defesa do consumidor, como o Proteste, que acusa as operadoras de manterem preços muito altos para a qualidade do serviço oferecido. "Eu vi que tem gente falando para o consumidor não comprar 4G, como se o consumidor fosse aceitar ser tutelado. As pessoas são mais inteligentes do que isso", afirmou. A Proteste enviou ofício à Anatel nesta segunda, pedindo esclarecimentos sobre a instalação das redes e os planos oferecidos pelas operadoras para o 4G. Os representantes da Vivo se recusaram a comentar o caso.

Outra questão discutida durante o evento foi sobre a qual será a oferta de Roaming Internacional disponível para 4G durante os eventos que o Brasil sediará neste ano e nos próximos. Segundo o Diretor-Geral da Vivo, a empresa já está conversando com operadoras de fora para a implementação da opção no país até o fim de maio. "Não há obrigação (feita pela Anatel) do roaming, o roaming do 3G e 3GPlus permanece como existe hoje, estamos testando agora o roaming de 4G", afirmou Teixeira.

Data limíte para introdução do 4G

A Anatel definiu que as operadoras tinham até a data de hoje para iniciar as operações e comercialização da rede 4G nas seis cidades que sediarão a Copa das Confederações. "Nós iniciamos hoje uma fiscalização em todas as cidades e vamos acompanhar de perto se as obrigações estão em dia e tomaremos as medidas cabíveis caso não haja oferta comercial", afirmou João Rezende.

A Claro foi a primeira a inaugurar sua rede 4G no Brasil, em dezembro do ano passado. A rede foi lançada oficialmente na última terça-feira (16) nas seis cidades-sede da Copa das Confederações, e na quinta-feira passada (25), em São Paulo.

A Oi foi a segunda a lançar seus serviços de conexão mobile de quarta geração no Brasil, também na quinta-feira da semana passada, quando apresentou a rede para as cidades da Copa das Confederações.

O próximo prazo estabelecido pela Anatel é de 31 de dezembro deste ano, quando todas as cidades que serão sede de jogos da Copa do Mundo deverão receber a rede 4G.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!