Antigo CEO da TIM é condenado por espionagem no Brasil

Por Redação | 18.07.2013 às 14:15

O ex-CEO da TIM, Marco Tronchetti Provera, foi condenado nesta quarta-feira (17) por espionagem no Brasil. O executivo, que atualmente é o presidente do conselho administrativo da Pirelli, recebeu pena suspensa de 20 meses de reclusão por receptar dados roubados durante o período em que estava no comando da Telecom Itália. As informações são da Reuters.

Provera também foi condenado a pagar multa de cerca de US$ 1,2 milhão (R$ 2,6 milhões) à TIM, companhia que presidiu entre 2001 e 2006. O executivo foi condenado pelo recebimento de dados telefônicos roubados de uma agência de segurança brasileira em 2004. Alega-se que a agência monitorava as atividades da Telecom Itália para a Brasil Telecom e para uma empresa de investimentos, na época, em uma disputa pelo controle da Brasil Telecom, hoje conhecida como Oi.

O caso de espionagem surgiu no período em que a Pirelli, produtora de pneus, ainda detinha parcela do controle de empresas de telecomunicações, e ela está diretamente relacionada com um incidente de espionagem no qual ex-funcionários da Telecom Itália foram condenados por espionar celebridades e figuras públicas italianas através de dados telefônicos roubados.

Marco Tronchetti Provera afirmou por meio de nota oficial que nunca soube que as informações foram obtidas por meio de espionagem eletrônica e que redirecionou esses dados à polícia brasileira assim que os recebeu. "Eu respeito a sentença, entretanto, eu não posso deixar de salientar que eu fui condenado por denunciar aqueles que estavam nos espionando", afirmou Provera, que deve recorrer da sentença.