Antigo CEO da TIM é condenado por espionagem no Brasil

Por Redação | 18 de Julho de 2013 às 14h15

O ex-CEO da TIM, Marco Tronchetti Provera, foi condenado nesta quarta-feira (17) por espionagem no Brasil. O executivo, que atualmente é o presidente do conselho administrativo da Pirelli, recebeu pena suspensa de 20 meses de reclusão por receptar dados roubados durante o período em que estava no comando da Telecom Itália. As informações são da Reuters.

Provera também foi condenado a pagar multa de cerca de US$ 1,2 milhão (R$ 2,6 milhões) à TIM, companhia que presidiu entre 2001 e 2006. O executivo foi condenado pelo recebimento de dados telefônicos roubados de uma agência de segurança brasileira em 2004. Alega-se que a agência monitorava as atividades da Telecom Itália para a Brasil Telecom e para uma empresa de investimentos, na época, em uma disputa pelo controle da Brasil Telecom, hoje conhecida como Oi.

O caso de espionagem surgiu no período em que a Pirelli, produtora de pneus, ainda detinha parcela do controle de empresas de telecomunicações, e ela está diretamente relacionada com um incidente de espionagem no qual ex-funcionários da Telecom Itália foram condenados por espionar celebridades e figuras públicas italianas através de dados telefônicos roubados.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Marco Tronchetti Provera afirmou por meio de nota oficial que nunca soube que as informações foram obtidas por meio de espionagem eletrônica e que redirecionou esses dados à polícia brasileira assim que os recebeu. "Eu respeito a sentença, entretanto, eu não posso deixar de salientar que eu fui condenado por denunciar aqueles que estavam nos espionando", afirmou Provera, que deve recorrer da sentença.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.