Anatel estuda modelo de operadora virtual para ampliar oferta de banda larga

Por Redação | 09 de Setembro de 2014 às 09h55

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está estudando adaptar o modelo de operadoras móveis virtuais (MVNO) para serviços como banda larga fixa, banda larga via satélite e até TV por assinatura.

A afirmação foi feita na última sexta-feira (05) pelo vice-presidente e conselheiro da agência reguladora, Jarbas Valente, durante o Congresso Latino-Americano de Satélites, no Rio de Janeiro, informou o site Teletime.

De acordo com Valente, o setor de revenda de serviço móvel com operadoras virtuais já é bem estruturado no país e poderia ser estendido para outras iniciativas para impulsionar mercados importantes, como o da banda larga. "Estamos planejando como facilitar o mundo da banda larga, porque não é mais a telefonia fixa que precisa ser universalizada, mas a banda larga", afirmou durante o evento.

Na avaliação de representantes do setor, no entanto, a Anatel teria que melhorar o atual método de outorga de estações satelitais e custos associados ao processo de licenciamento antes de avançar com a expansão do modelo MVNO.

"Estamos falando de atendimento final ao consumidor, milhões de antenas, e o licenciamento em bloco não vai atender à dinâmica dessa nova banda que se propõe a massificar a banda larga", comentou o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Telecomunicações por Satélite (Abrasat), Manoel Almeida.

A associação sugere ainda que o órgão regulador garanta incentivos para operadores de satélite como forma de promover inovação.

A Anatel também indicou que já tem planos para simplificar a regulação de outorgas e está aberta para conversar com representantes do setor.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.