Alcatel-Lucent anuncia foco em small cells e fecha contratos no Brasil

Por Rafael Romer | 25 de Outubro de 2013 às 13h20

A fornecedora de tecnologias de telecomunicações francesa Alcatel-Lucent deve apostar na banda larga móvel no Brasil e na América Latina para aumentar sua presença no mercado. Durante uma coletiva para a imprensa realizada na Futurecom, a empresa anunciou que já tem cinco contatos fechados com operadoras do continente para o fornecimento de tecnologias de small cells para ampliação de cobertura de rede móvel.

"O primeiro uso que vemos é para melhorar a qualidade de cobertura indoor e, por outro lado, para melhorar a transferência de dados de celular", afirmou Osvaldo Di Campli, presidente da Alcatel-Lucent para o Caribe e América Latina durante o evento.

A empresa ainda não revela os nomes dos novos parceiros, mas dois deles foram fechados no Brasil e os outros na Argentina, Guatemala e México. De acordo com Javier Falcon, presidente da Alcatel-Lucent no Brasil, os nomes das operadoras brasileiras serão revelados assim que a homologação pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) for definida, o que pode acontecer ainda nos próximos dias.

Por ora, os contratos de small cells fechados pela Alcatel-Lucent no país são para fornecimento de tecnologia 3G. Na avaliação da empresa, o Brasil ainda passa por um movimento de amadurecimento da rede de conexão móvel 3G e deve mirar na experiência de países com redes mais consolidadas para expandir sua conectividade. "Nós vemos que em países com investimentos em tecnologia 3G mais maduros, como os Estados Unidos, o crescimento de 3G não é mais com macro-células", explica Falcon. "As micro células são alternativas mais eficientes nesses ambientes".

Em sua apresentação na feira, o CEO da empresa, Michel Combes, alinhou-se ao discurso apresentado pela empresa na coletiva, e reforçou o interesse da Alcatel-Lucent no continente latino-americano – mercado no qual as tecnologias de acesso à banda larga móvel estão entre os de crescimento mais rápidos do mundo. A empresa vê uma oportunidade no aumento do interesse de governos de países como Brasil, Argentina e Colômbia no desenvolvimento na banda larga local, assim como novas regulamentações de telecomunicação, que pretendem expandir a atuação do setor em países como o México.

O avanço no setor também é resultado de uma parceria recente da empresa com a Qualcomm, fechada em julho deste ano, para o desenvolvimento de tecnologias de small cells para redes de 3G, 4G e Wi-Fi em ambientes residenciais e corporativos.

A companhia possui hoje forte presença entre os fornecedores de banda larga fixa no Brasil e na América Latina, com quase metade da infraestrutura passando por motores da empresa, mas ainda possui pouco destaque no setor de conectividade móvel. No mercado nacional, a Alcatel-Lucent possui apenas um contrato com a Oi para fornecimento de infraestrutura de 4G.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.