30 empresas de telecomunicações se unem em nova organização internacional

Por Redação | 08.04.2016 às 17:50

Nesta sexta-feira (8), empresas da área de conteúdo e telecomunicações lançaram em conjunto a iniciativa Organização das Telecomunicações Ibero-Americanas (OTI). O grupo conta com a participação de 30 companhias de língua espanhola e portuguesa da comunidade ibero-americana e dos Estados Unidos.

A reunião que deu origem ao grupo aconteceu hoje em Miami, Estados Unidos, e definiu ainda quais os objetivos da OTI: promover melhores práticas regulatórias, defender a liberdade de expressão, melhorar o acesso e a conectividade para os habitantes da região e também encorajar a criação de conteúdos para distribuição em qualquer plataforma.

Participaram da reunião de relançamento da OTI presidentes e principais executivos de todas as filiadas à organização, que incluem America TV, AT&T, Canal 13, Canal Uno TV, Caracol, Grupo Bandeirantes, Grupo Clarín, Grupo Imagen Multimedia, Grupo PRISA, izzi Telecom, Latina, Medcom, Mega, Multimedios, Radiorama, RCN, Red Uno, Sipse, Sky, TCS, Teleamazonas, Telefónica, Telemundo, Teletica, Televicentro, Televisa, TV Azteca, TVN, Unitel, Univision e Venevisión.

“As comunicações vivem uma evolução impressionante e constante. A transformação da OTI atende à necessidade de não permanecer indiferente aos desafios e oportunidades que o novo mercado convergente oferece”, comentou o presidente da OTI, Emilio Azcárraga Jean, em seu pronunciamento, destacando a importância de uma associação que aglutina de maneira conjunta a audiência de cerca de 500 milhões de pessoas e receitas de mais de US$ 127 bilhões.

Uma das primeiras ações conjuntas do grupo envolve apoiar a campanha da Organização dos Estados Americanos (OEA) “Mais direitos para mais gente”. A ideia é reforçar de maneira panregional a garantia de direitos humanos para grupos socialmente mais vulneráveis, como pessoas com deficiências, mulheres e afrodescendentes.

Fonte: OTI