Venda de tablets cai pela primeira vez no Brasil

Por Redação | 21 de Março de 2016 às 12h21
photo_camera Divulgação

Os tablets estrearam no Brasil em 2010 e, desde então, sempre apresentaram um bom desempenho nas lojas, com as vendas aumentando ano após ano. Em 2015, porém, foi a primeira vez que estes gadgets sofreram uma retração por aqui, vendendo somente 5,8 milhões de unidades vendidas contra 9,8 milhões em 2014, uma queda de 38% de acordo com o IDC Brasil. Entre os milhões de tablets vendidos no país no ano passado, 98,8% eram modelos tradicionais, enquanto apenas 1,2% eram notebook com telas destacáveis.

"O tablet deixou de ser novidade e, além disso, diante da instabilidade político-econômica do país durante todo o ano passado, com desemprego em alta e confiança do consumidor em baixa, passou a ser objeto de compra secundário", afirma o analista de pesquisas da IDC Brasil Pedro Hagge. Para ele, tanto a alta do dólar quanto a competição com smartphones de tela maior e preços mais justos prejudicaram o desempenho dos tablets nas vendas.

A redução nas vendas fez o Brasil cair cinco posições no ranking dos países com mais tablets comercializados no mundo. Em 2014, 4,1% de todos os aparelhos estavam aqui, o que nos colocava na quarta posição; ao final do último ano, esta fatia caiu para 2,8% e nós, para nona posição.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.