Problemas com iPads causam atrasos em voos da American Airlines

Por Redação | 29.04.2015 às 11:51

Em meados de 2012, a American Airlines trocou todo o material de referência de seus pilotos por iPads, como uma forma de reduzir o volume carregado por eles e facilitar a localização de informações como códigos, rotas e mapas, por exemplo. Agora, quase dois anos depois, essa mudança apresentou sua primeira falha e atrasou voos nos Estados Unidos devido a problemas no funcionamento dos aplicativos.

A companhia aérea não entrou em detalhes sobre o que ocasionou a falha, mas deixou claro que se tratou de um bug nos iPads – e somente neles. De acordo com a American Airlines, alguns dos aviões já em rota de decolagem tiveram que retornar aos portões para que se conectassem a uma rede sem fio para corrigir o problema. O que exatamente causou a falha, porém, não foi especificado.

Os problemas começaram na noite desta terça-feira (28) e se estenderam ao longo de algumas horas. Nenhum voo foi cancelado, mas de acordo com informações publicadas pela imprensa americana, pelo menos “algumas dúzias” deles tiveram atrasos significativos devido ao processo de retorno aos portões de embarque em busca de uma conexão para atualizar as informações. Entre as cidades afetadas estão Dallas, Chicago e Nova Iorque.

Passageiros afirmaram que os pilotos, pelo sistema de som a bordo, disseram que as telas de seus iPads ficaram brancas inesperadamente minutos antes da decolagem. Alguns chegaram a dizer que o problema estaria afetando toda a frota de 737s da companhia, uma informação que não foi confirmada pela American Airlines, enquanto outros disseram que o comandante disse que nenhum voo decolaria enquanto a falha não tivesse sido solucionada.

No momento, porém, tudo parece já estar funcionando normalmente e a American Airlines não reporta mais atrasos em voos relacionados ao problema, que teria sido solucionado menos de duas horas depois do ocorrido. Todos os aviões afetados decolaram normalmente.

A decisão da companhia aérea de usar iPads nos aviões chamou atenção em 2012. Isso se deve não apenas ao fato da empresa ter realizado uma gigantesca compra de oito mil iPads, mas também pela mudança ter ocorrido em uma época em que o uso de aparelhos eletrônicos a bordo não era exatamente bem visto. A companhia aérea foi a primeira a conseguir autorização oficial para que pilotos, integrantes da equipe de bordo e passageiros utilizassem os aparelhos no caminho entre portões e também dentro da aeronave, antes e depois de decolagens e pousos.

Ao substituir manuais e outros documentos por iPads, a American Airlines disse também ter tido significativas economias com combustível. Cada “kit de bordo”, como eram chamados os conjuntos, pesava cerca de 15 quilos e muitas vezes mais de um estava disponível na aeronave. Em comparação, um modelo de iPad de primeira geração, o mais pesado, pesa 680 g.

Fontes: The Verge, The Dallas Morning News