iPad Pro pode ter tela de 12,9 polegadas, fabricação começa em setembro

Por Redação | 19 de Agosto de 2015 às 13h49

O anúncio dos novos iPads pode até estar perto, mas os produtos podem demorar um pouco mais para chegar às lojas. Pelo menos, essa é a opinião do analista Ming Chi-Kuo, da KGI Securities, que aponta que os modelos com tela maior podem entrar em fabricação apenas no mês que vem, com uma chegada às lojas marcada para o final do ano.

De acordo com o especialista, que faz suas previsões com base em informações não confirmadas e também tendências, o produto focado no mercado corporativo deve chegar com um display de 12,9 polegadas e suporte ao Force Touch. A detecção avançada da pressão realizada pelo usuário quando realiza os toques na tela também aparece em notebooks da marca, e em breve, deve acabar se tornando uma presença constante no iOS.

Ming, porém, aponta para eventuais problemas de detecção no suposto iPad Pro, que poderia levar a Apple a adotar o uso de uma canetinha stylus para um melhor funcionamento. Na visão dele, a empresa estaria utilizando, no tablet, o mesmo módulo de Force Touch que estará disponível também no iPhone 6s, ainda não revelado, o que poderia causar dificuldades de sensibilidade quando o usuário utilizasse os dedos para interagir com o sistema.

Seria, mais do que nunca, um retorno às origens. Na época do lançamento do iPhone original, a Apple surpreendeu o mundo ao criar um dispositivo sem botões físicos nem stylus, capaz de ser usado apenas com os dedos. Agora, quando as canetas não estão mais em vigor, acontece o movimento inverso, com o iPad Pro trazendo um acessório do tipo como um grande parceiro de usabilidade.

A caneta, porém, não seria um item de série, mas a Apple estaria disposta a lançar versões do iPad Pro que a acompanhem. Um dos fornecedores possíveis desse acessório seria a FiftyThree, fabricante do Pencil, considerado um dos melhores produtos do tipo para o iPad. Com design inspirado em um lápis de carpintaria, o produto tem uma ponta mais grossa e um peso maior, garantindo maior firmeza e precisão no uso, além de não rolar por aí quando colocado sobre uma mesa, devido ao formato retangular.

De acordo com as previsões da KGI, a empresa estaria esperando vender 5,5 milhões de unidades do aparelho apenas neste ano, além de pelo menos mais um milhão delas na união com a stylus. É uma aposta alta, que mostra a confiança da Apple no mercado corporativo, que ela estaria enxergando como o grande nicho para conter a queda cada vez maior não apenas na venda de iPads, mas de tablets em geral.

Os equipamentos, por padrão, possuem uma frequência de atualização menor que a dos smartphones, por exemplo. Além disso, a chegada de aparelhos com telas de cinco ou mais polegadas estaria levando muita gente a investir em um smartphone com display gigante, que possa fazer as vezes de tablet, em vez de um produto específico dessa categoria. Essa tendência, inclusive, estaria levando a Apple a focar apenas no iPad Mini e Pro neste ano, deixando o Air 2 mais um período como o dispositivo de geração corrente.

A expectativa é que os novos iPads sejam anunciados em um evento que, supostamente, vai acontecer no dia 9 de setembro. Na ocasião, uma nova geração de iPhones também será anunciada, com todos os produtos chegando às lojas algumas semanas depois.

Fonte: 9to5Mac

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.