iPad completa 5 anos de vida hoje; veja o que mudou desde o lançamento do gadget

Por Durval Ramos | 03.04.2015 às 11:36

Os últimos dias vêm sendo bem agitados para os fãs da Apple: o relógio inteligente da empresa está a apenas algumas semanas de distância de nós e os rumores sobre a nova geração de iPhones não param de surgir. No entanto, enquanto tudo isso vem animando os apaixonados pela marca, a empresa de Cupertino tem outra boa razão para comemorar.

Há exatos cinco anos, no dia 3 de abril de 2010, a companhia lançava a primeira versão do iPad, dando início a uma verdadeira revolução dentro da comunicação móvel. Afinal, antes desta data, quem imaginava que os tablets iriam se tornar os monstros que são hoje e que praticamente todas as empresas de tecnologia iam tentar bater de frente com aquela prancheta eletrônica que mais parecia um iPhone gigante?

Tanto que, antes mesmo do gadget chegar às lojas, muita gente via com descrença o potencial do aparelho. Quando Steve Jobs anunciou a novidade, em janeiro daquele ano, os mais céticos não acreditaram que um smartphone do tamanho de um caderno poderia mexer tanto com a indústria e com nosso padrão de consumo.

Com o iPad, os sites tiveram que se adaptar às novas telas, dando início a toda uma geração de páginas responsivas. Os jornais e revistas temeram a chegada de um novo meio, mas logo acharam seu espaço e tivemos o começo de uma enorme leva de publicações digitais. Até mesmo as histórias em quadrinhos e os livros acharam seu espaço no caminho que ele criou e o mercados de jogos mobile vai muito bem, obrigado.

E muita mais coisa mudou de lá pra cá, incluindo o próprio tablet. Várias gerações depois, o gadget recebeu novos recursos, como câmera frontal e tela Retina; passou por um redesign e até ganhou uma versão Mini. Só que, mais do que isso, ele expandiu a ideia de termos internet em qualquer lugar, mesclando a experiência intuitiva de navegação que o iPhone já apresentava com aquilo que tínhamos nos computadores.

Apple iPad

Cinco anos se passaram desde que as pessoas fizeram filas em frente às lojas para ter o novo produto em mãos e a própria indústria está bem diferente por conta da chegada do iPad. Temos diversas marcas fazendo concorrência e até mesmo computadores híbridos que brincam tanto de ser tablets quanto notebooks. Isso sem falar de todo o mercado de acessórios, que produz de cabos a "pau de selfie" e movimenta milhões de dólares todos os anos.

Pode parecer pouco tempo, mas aquele dia 3 de abril mudou muita coisa. Basta olhar as salas de aula para ver que os cadernos estão cada vez mais sendo substituídos por tablets. As anotações em uma reunião não são mais feitas em papel, mas naquela tela a partir da ponta dos dedos.

E, diante dessa data tão especial para a Apple, algumas considerações devem ser feitas. Como será o iPad em seu décimo aniversário? Ele continuará sendo o aparelho revolucionário que foi nesta meia década ou alguma outra empresa vai roubar o posto ao trazer outra novidade surpreendente? Ser referência quando se é pioneiro é fácil, mas o complicado de verdade é manter esse posto por tanto tempo. Então, quais recursos a gente pode esperar para o tablet no futuro?

Além disso, a chegada do Apple Watch nas próximas semanas nos faz lembrar daquele ano de 2010 e questionar se o relógio inteligente será capaz de repetir o sucesso do iPad. Assim como ele, a novidade ainda é rodeada de descrença e muita gente não vê nele a revolução que a empresa promete. Será que, sem Steve Jobs, a empresa vai manter a sequência de inovações que tivemos até aqui?

Em 2020 a gente descobre.