iPad Air: veja os primeiros reviews do novo tablet da Apple

Por Redação

As primeiras impressões sobre o novo iPad Air já começaram a pipocar na rede. Obviamente que, além de ser definido como muito leve – com atuais 469 gramas contra 652 gramas de seu antecessor –, outros detalhes chamaram a atenção da mídia especializada.

Por exemplo, o jornalista David Pierce, do The Verge, diz que o "equipamento deveria ganhar um novo nome, pois está completamente diferente do que já foi um dia". Esse detalhe é devido, principalmente, ao processador A7 que coloca o aparelho em um novo patamar de uso – algo ressaltado por Scott Stein da CNET News. O profissional afirma que em termos gráficos, essa nova possibilidade deixa o iPad Air 72 vezes mais rápido que a primeira versão do iPad lançada no mercado. E continua: "Tudo o que realmente importa é como ele se compara em desempenho contra os melhores tablets de hoje". Dando mais peso a essa tese, JP Mangalindan, da Fortune, diz que todos os aplicativos que ele testou, enquanto usava o produto, abriram de maneira mais suave e rápida.

Não dá para negar que o fator de maior destaque para quem teve a chance de segurar a nova criação da Apple é seu peso em conjunto com o redesign. O jornalista da PCMag.com, Sascha Segan, se empolgou tanto com esses fatores que até jogou o produto para o alto "como um bebê sorrindo".

E a parte negativa?

Com todo o burburinho em torno da beleza, leveza e velocidade do novo iPad, praticamente ninguém reclamou de quase nada. Obviamente que testes realizados em ambientes controlados não são capazes de mostrar tudo que o equipamento deve "sofrer" ao ser oferecido para o público. Esses detalhes só serão vistos, de maneira satisfatória, quando os produtos estiverem presentes em larga escala no mercado. De qualquer forma, David Pierce fez uma ressalva em sua observação ao afirmar que algumas omissões são surpreendentemente negativas como "a falta de sensor de impressão digital Touch ID".

Esse foi um quesito notado até mesmo por quem não teve a chance de "brincar" com o iPad Air – detalhe que abriu a bolsa de apostas entre os usuários, que já consideram esse um dos upgrades para o ano que vem.

Por fim, Rod Chester, jornalista de tecnologia no News.com da Austrália, coloca "alguns pingos nos is" para quem ainda não viu o que falta no novo produto. "A câmera de 5 megapíxel não possui a opção cool burst ou as opções de slow motion presentes no iPhone 5". Ele também ressalta que "[...] a capinha favorita do seu iPad antigo não irá servir" no novo modelo e encerra a matéria afirmando que "[...] o iPad Air é, sem dúvidas, o melhor de todos, até agora. Mas o que faz ele ser tão bom ainda não é motivo suficiente para fazer com que alguém, com um iPad 4, saia correndo para trocá-lo".

Com certeza, este é um ponto de vista importante para quem ainda está avaliando o que é marketing e o que é ganho real de qualidade e desempenho.