Siga o @canaltech no instagram

Apple acaba de revelar novas gerações do iPad Air e iPad Mini

Por Felipe Demartini | 18 de Março de 2019 às 10h43
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Confirmando rumores ventilados ao longo das últimas semanas, a Apple revelou nesta segunda-feira (18) sua nova geração de iPads Air e Mini. Os novos modelos ainda não têm data de lançamento, mas chegam com as novas tecnologias de processadores da marca, telas Retinas e, no caso do irmão menor da família de tablets, suporte à Apple Pencil de primeira geração, algo que pode agradar aos amantes do desenho e das artes visuais que buscavam um produto de tamanho reduzido.

O produto, que muitos julgavam deixado de lado pela Apple, uma vez que não recebia atualizações desde 2015, está de volta com tela de 7,9 polegadas e chip A12 Bionic, o mais recente da Apple, com a Neural Engine. A promessa é de uma performance três vezes maior que a do antecessor e nove vezes superior quando o assunto são as tarefas gráficas, já que, como dito, um dos focos da vez são os artistas e profissionais que procuram um produto de dimensões menores, com essa pegada se unindo a todo o foco no desempenho, jogos e aplicações pesadas que já é uma tradição da Maçã em seus lançamentos recentes.

Apple traz Pencil ao iPad Mini e apresenta nova opção para artistas e profissionais visuais (Imagem: Divulgação/Apple)

A tela é Retina, claro, com tecnologia True Tone, prometendo um brilho 25% maior que nos antecessores e a maior densidade de pixels já vista em toda a família iPad. Além do Pencil, o modelo também tem suporte ao Smart Keyboard, se tornando mais um dos membros da atual empreitada da Apple, que vem atacando o mercado de notebooks apostando na versatilidade de seus tablets.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Já o iPad Air chega com tela de 10,5 polegadas e as mesmas característicvas do caçula, incluindo o chip A12 Bionic, a tecnologia True Tone no display, Neural Engine e suporte à Pencil. Como estamos falando de um aparelho que teve atualização mais recentemente, em 2017, as melhorias são um pouco mais modestas do que no Mini, mas, ainda, robustas, como o material oficial da Maçã faz questão de enaltecer.

Chips A12 Bionic prometem melhoria de pelo menos 70% na performance do iPad Air e de mais do que o triplo nos modelos Mini (Imagem: Divulgação/Apple)

A nova geração promete uma melhoria de 70% na performance em relação ao antecessor e dobrar a capacidade gráfica. Além disso, a densidade de pixels é 20% maior, com o suporte ao teclado oficial, mais uma vez, o tornando uma boa ideia para quem quiser investir pesado em mobilidade, com um tablet que é propagandeado como produto que não deixa nada a dever a um notebook convencional.

Novidades semelhantes nas câmeras aparecem nos dois modelos, com os dispositivos aparecendo com sensor traseiro de 8 megapixels e frontal de 7 megapixels. Ao contrário do que os rumores apontavam, entretanto, eles ainda retém o formato tradicional da linha de tablets, com botão físico e sensor TouchID. Ainda não foi desta vez que o notch e o reconhecimento facial assumiram o comando aqui, permitindo que o display tomasse conta de toda a parte da frente do aparelho.

Ataque aos notebooks continua sendo a proposta do iPad, que tem suporte ao Smart Keyboard e aposta na versatilidade (Imagem: Divulgação/Apple)

Essa abordagem, por outro lado, permitiu que os novos modelos tivessem um preço mais baixo que o esperado, principalmente no Brasil. Por aqui, os valores do iPad Mini começam em R$ 3.499 para a versão Wi-Fi com 64 GB de armazenamento, enquanto o novo iPad Air sai a partir de R$ 4.499 nas mesmas características. A data de lançamento para o nosso país ainda não está disponível, enquanto lá fora, os modelos chegam na próxima semana.

São três opções de cores (prateado, cinza-espacial e dourado) para ambos e opções de 64 GB e 256 GB de memória interna. Além disso, é claro, os iPads contam com os modelos compatíveis com conexão 4G. Enquanto isso, o Apple Pencil de primeira geração continua sendo vendido separadamente e, em nosso país, sai pela bagatela de R$ 749.

Fonte: Apple

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.