Conheça o Samjiyon SA-70, o primeiro tablet fabricado na Coreia do Norte

Por Redação | 06 de Novembro de 2013 às 18h20

A Coreia do Norte lançou o primeiro tablet feito no país. Ele roda Android e vem com Angry Birds e livros internacionais como "E O Vento Levou" – porém não tem conexão com Internet.

Rüdiger Frank, um professor da Universidade de Vienna, comprou o tablet em uma loja em Pyongyang no mês passado por cerca de US$ 240. O Samjiyon SA-70 (nomeado em homenagem a batalha coreana/japonesa de 1.939) utiliza uma versão personalizada baseada no Android 4.0.4 – que, de acordo com o professor, foi feito mais para telefones do que para tablets – e com alguns aplicativos pré-instalados.

Home Screen Samjiyon SA-70

Tela Inicial do Samjiyon SA-70

Além de Angry Birds, o tablet também conta um software de reconhecimento de voz, uma biblioteca com 488 eBooks, dicionários e artigos (a maioria sobre Kim Il Sung) pré-instalados, além de um pacote Office, com Word, Excel e PowerPoint.

As especificações do Samjiyon SA-70 (fabricado em Março de 2013) não são das melhores, se comparadas com a dos tablets do mercado internacional. Ele vem com uma CPU de 1 GHz, 1 GB de memória RAM, 4 GB de armazenamento interno, uma entrada para cartão equipada com um microSD de 8 GB, uma tela de 7 polegadas com resolução de 800 x 480 pixels e uma câmera frontal de 2 megapixels.

Além disso, o tablet tem uma antena para captação de sinal analógico de TV (que, de acordo com Frank, funcionou na China e na Europa), uma entrada micro USB, HDMI, saída para fones e conector para uma antena externa.

Algo que ele realmente sentiu falta foi de uma conexão com a Internet. Teoricamente, o tablet consegue se conectar à Intranet local da Coreia do Norte, mas ele não conseguiu fazer com que funcionasse em outro país.

De acordo com o Quartz, o tablet não deve ser visto como um sinal de que a vida tenha melhorado para a população da Coreia do Norte. Apenas uma pequena minoria tem poder aquisitivo para comprá-lo.

Uma curiosidade: o tablet vem com um dicionário de TI que inclui uma entrada para “Anna Kournikova” – não a tenista, mas sim o vírus de computador que andou circulando pela Internet 12 anos atrás. O dicionário inclui menções à Apple e ao Yahoo, mas não ao Google.

Se quiser saber mais, Frank fez um extenso review sobre o curioso tablet.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.