Startups iniciantes: em quais áreas você deve investir dinheiro?

Por Redação

Tão certo quanto a chegada do carnê do IPTU no começo do ano é o lançamento da lista das startups mais rentáveis e dos melhores recursos financeiros para pequenas empresas. Mesmo assim, é difícil saber qual o tipo de app ou serviço que será rentável, ou quando seus usuários da versão freemium começarão a pagar pela versão premium, independentemente de o app ser bom ou não.

Se você quer aprender como aplicar seu dinheiro suado da maneira correta e não perder dinheiro em investimentos que não darão certo, você está lendo a matéria correta.

As dicas são importantes principalmente para startups em início de estruturação e que não podem se dar ao luxo de gastar dinheiro em coisas que não são essenciais.

O que é uma "startup em início de carreira"?

Antes de começar, é bom esclarecer algumas coisas. Para definir o que é uma "startup em início de carreira", alguns pontos devem ser levados em consideração. Para que elas recebam esse título, as startups devem ter:

  • Monthly Recurring Revenue (receita mensal dos ganhos da empresa com o serviço/app) menor do que US$ 10 mil (ou R$ 35 mil);
  • Número de consumidores recorrentes pagantes menor do que 40;
  • Numéros de consumidores recorrentes pagantes dos últimos seis meses menor do que 50% do total de clientes;
  • Todos os consumidores pagantes tiveram um relacionamento pessoal anterior com um membro da empresa.

O objetivo dessa definição é identificar empresas cujos negócios ainda estão em estado de fluxo. Companhias assim precisam ter cuidado redobrado na hora de integrar ferramentas a seus negócios que podem não agradar os clientes e, o que é até pior, espantá-los.

Onde as startups em início de carreira precisam gastar dinheiro?

As áreas destacadas a seguir são aquelas em que as startups recém-estabelecidas precisam investir no começo da carreira. Nessas áreas, você não deve economizar porque é como o ditado diz: o barato sai caro.

E-mail, calendários e documentos

Você precisará de e-mails, calendários e documentos compartilhados para os funcionários da sua empresa. Para satisfazer suas necessidades imediatas, o Google Apps for Work é o conjunto perfeito de ferramentas. Você pode economizar algum dinheiro se optar por utilizar um serviço como o Zoho, mas na maioria dos casos vale mais a pena pagar um pouco mais para ter um serviço de qualidade. No caso do Google Apps, o custo por pessoa mensal é de apenas US$ 5.

Contabilidade

Não importa o tamanho da sua empresa, é imprescindível que você tenha controle total sobre o aspecto financeiro dela, sempre tendo tudo contabilizado corretamente. Dependendo do contador contratado, você terá de pagar até R$ 200 por hora (e se você está no começo da sua via empresarial, uma hora por mês deve ser o suficiente) para que ele faça o serviço financeiro. Porém, apps como QuickBooks economizam sua grana (o aplicativo custa apenas US$ 13 por mês) e funcionam de maneira semiautomática; você só precisa conectá-lo a sua conta no banco e conferi-lo uma vez por mês.

Processamento de pagamentos

Se você aceita cartões de crédito, o Stripe é o aplicativo que você precisa. Mesmo com vários outros bons produtos para receber pagamento, no início da sua empresa, o Stripe é a melhor pedida graças ao suporte e documentação que o aplicativo garante.

Folha de pagamento

No século 21, nada de fazer a folha de pagamento manualmente. O Gusto é uma boa pedida para isso. Ele tem um sistema muito bom de notificações, oferece gerenciamento de depósitos e gera automaticamente a documentação de impostos no final de cada ano.

Content Management System (CMS)

Você precisará de um CMS (Sistema de Gerenciamento de Conteúdo, em tradução livre) para várias ocasiões: blogging, hospedagem de arquivos, e-Books, captura de leads, páginas de promoção, entre outros. Existem diversas plataformas de blogging por aí, e para cada uma delas uma lista imensa de posts sobre como "a XXX é a melhor plataforma de blogging.

Para nós, a melhor pedida é o Wordpress. Ele oferece boas opções de customização e permite que você faça vários experimentos, coisas que você quer quando está começando um novo negócio. A opção também é barata: no DigitalOcean, é possível gastar apenas cerca de R$ 15 ao mês na hospedagem.

Certificados SSL

Você precisará comprar um certificado SSL. A ferramenta LetsEncrypt está fazendo um esforço para fornecer certificados SSL gratuitos, mas ainda existe um longo caminho a ser percorrido. Por apenas US$ 9,99 é possível adquirir um certificado que funciona em http://www.[seunome].com e [seunome].com sem mais problemas.

Você pode tentar adquirir também um certificado fixo por US$ 99 ao ano. Porém, a menos que você saiba com certeza que utilizará subdomínios para cada um dos clientes, é mais viável pegar a versão de US$ 10 que não oferece suporte aos subdomínios. Você sempre pode comprar outro certificado para api.[seunome].com por US$ 10 se necessário.

Hospedagem de aplicações

Você precisa rodar seu aplicativo em algum lugar. O Heroku é gratuito para baixo uso, mas ele pode se tornar caro muito rápido. O DigitalOcean é a melhor ferramenta para hardware barato (por US$ 5 o mês para um pequeno servidor). Porém, em caso de produtos com mais maturidade, um servidor mais potente e ferramentas como o SoftLayer, Rackspace ou Amazon Web Services são mais indicados.

Rede de Entrega de Conteúdo (CDN)

Se você acha que CDNs são apenas para grandes empresas ou para sites com alto volume de tráfego, é melhor mudar seu conceito. Atualmente, mais de 20% do tráfego de produtos B2B vêm de celulares móveis. Ter uma CDN pode melhorar e muito a experiência de usuários móveis. CloudFront e MaxCDN são ótimas opções.

Banco de dados

O banco de dados é aquela área que você pode fazer ajustes de diversas maneiras. Algumas empresas têm seu próprio grupo de MongoDB, consistindo de três máquinas que custam mais ou menos R$ 700 ao mês para operar. Para hospedagem em uma empresa como a Compose, o gasto seria de mais de R$ 4.000 por mês.

Seu banco de dados provavelmente será a parte mais cara da sua infraestrutura. Ele também tem o potencial de ser a parte que pode aumentar os gastos cada vez mais antes que sua receita comece a dar lucros.

Se você tem alguém na sua equipe que saiba mexer com bancos de dados, a melhor opção é deixar que ela cuide disse pelo menos no começo.

Se você seguir esse passo a passo, você terá uma boa base para começar com o pé direito o seu negócio.