Startup sorocabana cria app que paga usuários para consumir publicidade

Por Rafael Romer | 20.10.2015 às 08:58

Não tem segredo, não existe serviço gratuito na Internet: se você não está pagando por alguma coisa, ou você é o produto ou é a publicidade que está sustentando aquela empresa - em alguns casos, aliás, pode ser uma combinação dos dois.

E é verdade que empresas e agências estão investindo cada vez mais em tecnologias que permitam atingir apenas os consumidores que realmente poderiam se interessar por seus produtos, mas na maior parte das vezes ainda somos expostos a propagandas que não têm qualquer tipo de valor para nós.

Para mudar esse cenário, uma startup brasileira de Sorocaba (SP) criou uma nova plataforma apelidada de Mobous que tenta inverter essa lógica do marketing: ao invés da empresa buscar ativamente seus consumidores, o serviço faz com que os próprios usuários assistam a conteúdo publicitário para receberem algo de valor em troca.

"A gente enxerga que mobilidade é o futuro do marketing, mas o que se tem hoje é muito pobre e invasivo. O usuário não tem nada em troca", explicou o cofundador da Mobous, Rodrigo Vitachi. "A gente tenta melhorar a qualidade desse marketing, inclusive bonificando o usuário".

A plataforma é um aplicativo que quando instalado passa a exibir conteúdo publicitário para o usuário quando a tela do celular é desbloqueada - o que acontece no máximo oito vezes em um dia.

Sempre que o usuário observar a imagem por cinco segundos ou mais, ele recebe algo em troca pela exposição, que pode ser R$ 0,03 centavos em sua conta Mobous e/ou algum tipo de oferta especial do anunciante, como um desconto em restaurante. Além do valor fixo de troca, o usuário pode interagir com o conteúdo compartilhando em redes sociais ou chamando outros amigos para a plataforma, o que também serve para receber mais benefícios em troca.

Para estimular o consumo, é o próprio usuário que escolhe qual o tipo de publicidade quer receber, selecionando opções de anúncio de 27 categorias diferentes. A plataforma também leva em conta informações como gênero, idade e localização para mostrar conteúdos relevantes para os usuários.

Por enquanto, o valor recebido na plataforma pode ser recebido somente através de depósito na conta do usuário, quando ele decidir "sacar" o dinheiro, mas a partir de dezembro o montante recebido poderá ser utilizado para recargas em celular e também em uma "carteira virtual", que permitirá comprar produtos direto de um marketplace dentro do Mobous.

Para os anunciantes, Vitachi alega que o Mobous traz uma taxa de conversão de 25,8%, superior a modelos tradicionais de mídia como e-mail marketing ou ads móveis comuns, já que a plataforma é baseada no "opt-in" do usuário. Ou seja, só usa o Mobous quem está disposto a interagir com o conteúdo publicitário, por isso a conversão seria muito maior.

A plataforma tem atualmente cerca de 25 mil usuários, concentrados principalmente em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e na sede da empresa, em Sorocaba. Por enquanto, o serviço está disponível somente para Android, mas em fevereiro deverá chegar para o iOS e, em seguida, para Windows Phone.