Startup quer ajudar táxis a competir com o Uber

Por Redação | 30.10.2015 às 08:17

Em meio a bloqueios, violência, pedidos de regulamentação e taxação, uma startup decidiu seguir o caminho contrário e quer ajudar taxistas a brigarem de igual para igual com o Uber. A missão da Karhopp, que tem lançamento marcado para janeiro de 2016 em Nova York, Cingapura e Londres é unir cooperativas e empresas de transporte em uma única solução, facilitando a localização de um carro nas movimentadas ruas de algumas das maiores cidades do mundo.

A ideia, aqui, é investir na comodidade que é oferecida pelo Uber e que, para muitos, vem sendo o grande calcanhar de Aquiles da indústria tradicional de táxis. De acordo com dados oficiais da cidade de Nova York, houve uma queda de 10% nas corridas durante o primeiro semestre de 2015, enquanto no mesmo período o número de passageiros do Uber quadruplicou. Para quem trabalha no setor, fica claro que os usuários de um serviço estão migrando para o outro e, além do preço essencialmente diferente, a facilidade de se obter transporte seria o principal fator.

Ao trabalhar ao lado de companhias licenciadas do mercado de táxis, porém, a Karhoo tenta mudar um pouco a faceta desse segmento e dar aos motoristas de praça uma chance de lutar de igual para igual. Isso tem chamado a atenção de grandes nomes do mundo do investimento, que já colocaram US$ 250 milhões no serviço que ainda nem foi lançado. A empresa tem expectativa de levantar mais US$ 1 bilhão em novas rodadas de investimentos.

A ideia é não apenas incrementar o mercado de táxis, mas garantir que os motoristas não deixem esse setor para se tornarem funcionários do Uber, um movimento que vem acontecendo cada vez mais, principalmente em Nova York. A expectativa é que o número de trabalhadores desse setor reduza em até 40% ao longo dos próximos dois anos.

Você pode estar estranhando a ideia de um aplicativo que conecte taxistas e usuários, principalmente se mora em uma grande cidade do Brasil, mas essa não é uma realidade frequente nos EUA, onde os táxis são maioria no trânsito dos grandes centros urbanos, enquanto que nas pequenas o telefone ainda é bastante usado para pedir corridas. Levando tudo isso em conta, não impressiona tanto que o Uber, com a comodidade de solicitar um carro pelo celular, tenha ganhado tanto terreno em tão pouco tempo.

Fonte: Business Insider