Startup Beegol recebe R$ 11 mi com software que melhora conexão de internet

Startup Beegol recebe R$ 11 mi com software que melhora conexão de internet

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 27 de Janeiro de 2022 às 19h20
Elements/mstandret

A Beegol, startup de software para melhorar conexões de internet, anunciou nesta quinta-feira (27), um aporte de R$ 11 milhões. Segundo o Estadão, a rodada foi liderada pela Indicator Capital, gestora brasileira de capital de risco e será complementada em até 18 meses com mais R$ 11 milhões, chegando a um total de R$ 22 milhões.

A startup criou uma plataforma baseada em aprendizado de máquina para monitorar e melhorar a qualidade da banda larga e do wi-fi do público. Com o aporte, planeja ampliar o escopo do sistema para a internet em todo o mundo, entendendo problemas em comum destas redes. Também deve alterar seu serviço para oferecer mais dados aos clientes.

O sistema coleta dados em tempo real por meio de um software instalado no modem de internet de cada cliente. Algumas das informações obtidas são a rede Wi-Fi, rede de acesso (cabo ou fibra) e até da rede de transporte e componentes como DNS (sistema de nome de domínio, na sigla em inglês) e CDN (rede de distribuição de conteúdo). Todo esse conteúdo alimenta o software, que detecta problemas de rede e fornece a causa deles com mais precisão.

Beegol lucra fechando contratos com as operadoras de internet (Imagem: Unsplash/ Frederik Lipfert)

A empresa lucra fechando contratos com as operadoras de internet e de acordo com o número de clientes que usam o serviço. A Beegol afirma não armazenar nenhum dado em seus servidores; os clientes têm o domínio sobre suas respectivas informações de rede.

Para "vender seu peixe", a startup diz que operadoras gastam de 6% a 10% da receita anual para tratar problemas técnicos, daí descobri-los e solucioná-los de forma mais precisa pode ajudar a reduzir este custo. A empresa foi fundada em 2019, por Gilberto Mayor e Charles Hong. Atualmente, trabalha com cerca de 63 funcionários espalhados pela América Latina e Estados Unidos. Um escritório será aberto em Lisboa, em abril.

Fonte: Estadão (via Terra)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.