Segunda etapa do programa Start-Up Brasil é anunciada pelo governo federal

Por Redação | 14 de Abril de 2016 às 16h15

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) anunciou uma nova fase para o programa Start-Up Brasil, rebatizando a inciativa de Start-UP Brasil 2.0.

O programa do governo federal, realizado em parceria com a Softex, tem como objetivo ajudar startups em início de carreira a se estabelecer com auxílio profissional e financeiro. As pequenas empresas escolhidas participam do programa por 12 meses (no caso de startups de software) ou 18 meses (no caso de startups de hardware), quando são consideradas capazes de continuar os negócios com as próprias pernas.

Além das startups de software e hardware, as startups de novas ideias também têm vez no programa. Para elas, o programa estimula a criação de novas tecnologias de informação e comunicação, sempre em conjunto com projetos em incubadoras. Além disso, testes e competições devem acontecer com frequência para estimular os participantes a desenvolver suas ideias.

A nova etapa do Start-Up Brasil terá um investimento de R$ 40 milhões do governo federal, com os processos de aceleração de crescimento divididos entre R$ 20 milhões para 100 startups de tecnologia, R$ 10 milhões para startups especializadas em novas ideias de negócios, e R$ 10 milhões para startups voltadas ao desenvolvimento de hardware.

Os editais serão disponibilizados em até dois meses, com modificações em relação à primeira etapa do programa. Agora, as startups escolhidas precisam negociar a sua entrada em uma das doze aceleradoras qualificadas pelo último edital do Start-Up Brasil. O edital irá escolher quais empresas farão parte das turmas 5 e 6 do programa, mas iniciativas com mais de quatro anos no mercado não poderão se candidatar.

A mudança representa um valor bem acima do total aportado pelo programa nos últimos anos. Segundo dados divulgados pela Softex no ano passado, cerca de R$ 9,2 milhões foram repassados às startups aceleradas.

Desde 2012, a iniciativa apoiou 183 empresas, distribuídas em quatro turmas, oriundas de 17 estados e 13 países. A ação integra o Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior).

Via Startupi

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.