São Paulo recebe Startup Weekend para enfrentar desafios da mobilidade urbana

Por Rafael Romer | 17.04.2015 às 12:39

São Paulo recebece nos próximos dias 29, 30 e 31 de maio um final de semana dedicado a discutir, planejar e desenvolver negócios voltados para os desafios de mobilidade urbana que a cidade enfrenta atualmente.

Em sua primeira edição global com esse tema, o Startup Weekend será realizado no laboratório de mobilidade da SP Trans e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o MobiLab, localizado no centro da cidade.

Apesar de ser direcionado para empreendedores, desenvolvedores e designers, o evento será aberto ao público geral — basta ter uma boa ideia para enfrentar o caos da mobilidade em grandes cidades com uma startup.

Haverá também dois eventos preparatórios (bootcamps) de três horas para aqueles que quiserem aprender um pouco mais sobre startups antes de participar do final de semana. O primeiro, na última semana deste mês, discutirá o modelo de lean startup, e o segundo, ainda sem data definida, discutirá questões técnicas sobre a mobilidade urbana. "São ótimos balizadores para quem quer conhecer mais acerca do tema e decidir se deseja ou não participar do evento principal", explica Luiz Candreva, um dos mentores do Startup Weekend e fundador da ezPark.

Na sexta-feira, os participantes farão pitchs de um minuto sobre suas ideias, que devem ser pensadas para plataformas móveis, como smartphones e tablets. Em seguida, as melhores ideias serão votadas e as equipes formadas. Os grupos terão então o restante do final de semana para desenvolver suas soluções, ao mesmo tempo que receberão mentoria dos organizadores do evento. Ao final do período, as soluções serão apresentadas e avaliadas por uma banca examinadora.

Não haverá premiação em dinheiro para os melhores projetos, mas os grupos vencedores poderão receber prêmios como horas em espaços de co-workings, visitas a aceleradoras, vaga para fazer pitch em eventos maiores, assessoria jurídica, assessoria de comunicação e mentoria pós-evento.

Também haverá a possibilidade de implantação dos projetos ganhadores na cidade de São Paulo, com apoio e mentoria direta da SPTrans e CET, caso estes sejam técnica e economicamente viáveis. "O maior prêmio contudo, com perdão do clichê, é o aprendizado e o networking que os participantes levarão consigo para o restante de suas vidas", brincou Candreva.

As inscrições podem ser feitas pelo site do evento, com valor a partir de R$ 150.