Hyperloop One acusa co-fundador de roubar funcionários para sua nova empresa

Por Redação | 19.07.2016 às 22:52
photo_camera Getty Images

As coisas não vão muito bem na Hyperloop One, startup do trem supersônico imaginado por Elon Musk, CEO da Tesla Motors, e que foi iniciada por Shervin Pishevar e Brogan BamBrogan.

Há mais ou menos uma semana, BamBrogan – hoje ex funcionário da Hyperloop One –, junto com outros ex-funcionários, moveram uma ação judicial contra a empresa, alegando assédio e que foram demitidos de maneira errada por Pishevar. A série de acusações era muito grande, envolvendo difamação, quebra de contrato, imposição ilegal de sofrimento emocional e agressão.

Desta vez está acontecendo o contrário. A Hyperloop One acusa BamBrogan de estar roubando funcionários da empresa para contratá-los em seu novo empreendimento que, segundo a queixa, o executivo estaria chamando de Hyperloop Two (Ou NewCo). Na contra-reivindicação apresentada hoje, a empresa acusa o ex-CTO e seus companheiros de quebrarem uma série de acordos quando tentaram "dar um golpe".

Eles foram chamados de "gangue" na queixa. "Enquanto a dedicada e talentosa força de trabalho da Hyperloop One estava trabalhando duro para apoiar os inovadores avanços em tecnologia da companhia, a "Gangue dos quatro" foi secretamente armando e fomentando um golpe que visa desestabilizar a liderança da Hyperloop One e ganhar alavancagem", diz a queixa. Além de BamBrogan, os acusados são o ex diretor jurídico David Pendergast, o ex-Vice Presidente de Desenvolvimento de Negócios Knut Sauer e o ex-Vice Presidente de Finanças William Mulholland.

O advogado de BamBrogan, Justin Berger, diz que as acusações são falsas e as considera "pura ficção". " Sabendo de suas ações impróprias, eles se fizeram de culpados, fabricaram uma história, divulgaram parte dela em um comunicado e em seguida expandiram para a corte", disse Berger em comunicado.

WHO IS - Hyperloop Two

Na ação, a empresa aponta que Brogan comprou o domínio "www.hyperlooptoo.com" e de fato há um domínio registrado no servidor "GoDaddy" com este nome com o email "gunsbrogan@yahoo.com" e registro de ID do administrador como Brogan BamBrogan.

A queixa afirma que Brogan e os outros acusados entregaram uma carta à mesa diretora da Hyperloop One exigindo que a empresa lhes desse o controle da companhia e lhes concedesse equidade semelhante à dos investidores iniciais da startup. Ela alega inclusive que BamBrogan e seus companheiros deram um prazo de 24 horas para que os diretores respondessem às exigências, que incluem, entre outras coisas, que Shervin Pishevar deixe de ser o Presidente Executivo, que ele não tenha nenhuma rotina ou papel operacional dentro da empresa, assim como não estaria autorizado a agir em seu próprio nome ou de qualquer outra forma sem a autorização dos comitês do Conselho.

A empresa vê certa razão em algumas das exigências, como a de incluir Josh Giegel, que é ex-Vice Presidente Senior, como co-fundador e membro do conselho. Atualmente ele já aparece listado como co-fundador da empresa e presidente de engenharia.

A Hyperloop One quer mais de US$ 50 milhões em danos acidentais e US$ 200 milhões em danos punitivos.

Fonte: Recode