Grandes empresas trabalhando como startups. Já imaginou se essa moda pega?

Grandes empresas trabalhando como startups. Já imaginou se essa moda pega?

Por Thiago Cid | 22 de Maio de 2020 às 07h45

Quem diria que uma pandemia seria o grande acelerador da transformação digital das empresas? Se até dois meses atrás elas ainda podiam se dar ao luxo de rejeitar o jeito startup, hoje as companhias estão sendo obrigadas reinventar todo seu formato de trabalho, seja nas relações com seus colaboradores ou clientes.

Transformação digital não é um tema novo para as empresas mais tradicionais, muitas delas já estavam realizando uma série mudanças em suas estruturas. Elas entenderam que o consumidor mudou e que suas estratégias não podem mais ser de dentro para fora, precisam ser de fora para dentro, tendo sempre o cliente como centro da transformação.

O fato é que, mesmo correndo atrás de novos modelos de trabalho, ainda sim eram muito lentas nesses movimentos. Mas o COVID19 chegou e não deu chance para políticas internas, egocentrismo, compliance ou qualquer outra burocracia que engessava a rápida mudança de rota que uma startup consegue fazer.

Em menos de 30 dias as empresas precisaram colocar todos os seus colaboradores trabalhando de em casa, emprestaram computadores e celulares, começaram a fazer reuniões remotas e gestão a distância, tiveram que aumentar o nível de confiança e o grau de autonomia dos funcionários, precisaram entender o novo jeito de consumir de seus clientes, implementaram novos serviços e produtos e uma série de outras ações. Uffa! A digitalização aconteceu.

A questão aqui é: com todas essas mudanças que elas foram forçadas a fazer, essa não seria a oportunidade das companhias continuarem o ciclo de transformação, questionando seus modelos e se apropriando do jeito startup? Focadas em trazer o momento WOW na jornada de compra de seus clientes, eliminando egos e políticas corporativas, jogando abaixo as certeza absolutas, criando soluções de maneira ágil, prototipando hipóteses, testando e aprendendo rápido?

Claro que tudo isso para dentro e para fora, não basta ser incrível para seus clientes e terrível para seus colaboradores.

Já imaginou juntar toda a potência de uma grande empresa com a cabeça e a atitude de uma startup? Confesso que gostaria muito de ver esse modelo em prática.

Se você é líder de uma dessas empresas, aproveite a transformação digital forçada pelo COVID-19 como uma oportunidade para questionar tudo que está a sua volta, testar novos modelos e aprender os melhores e novos caminhos. Não seja apenas uma empresa que se adapta, seja uma empresa que se transforma."

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.