Fintech facilita crédito para pequenas empresas e cresce 200% na pandemia

Por Rui Maciel | 13 de Julho de 2020 às 09h15
Divulgação

Se por um lado a pandemia da COVID-19 vem sérios estragos na economia brasileira, afetando diversos setores, do outro, governo e bancos não facilitam o acesso ao crédito para que as pequenas empresas  possam se manter durante a quarentena.

Prova disso é uma pesquisa do Sebrae (em parceria com a Fundação Getúlio Vargas) divulgada no final de junho, que apontou que apenas 16% das pequenas empresas que buscaram crédito durante a pandemia conseguiram. E vale lembrar que os micro e pequenos negócios são responsáveis por metade dos empregos com carteira assinada no Brasil. 

Tentando ir na contramão desse movimento, surgem as fintechs. E uma delas, a Finplace, adotou a estratégia de facilitar o acesso ao crédito para que os empreedimentos de portes variados possam se manter em pé. Para isso, a startup funciona como uma espécie de marketplace, que conecta de forma rápida micro, pequenas e médias empresas que buscam crédito às instituições financeiras. 

E, segundo a companhia, o modelo de negócios vem funcionando: a fintech apresentou um forte aumento no volume de operações, número de financiadores disponíveis em sua plataforma e no número de clientes no mês de junho, com R$ 3,2 milhões movimentados em menos de 30 dias. Isso siginifca um crescimento de mais de 200% em relação ao mês de maio. No ar desde novembro de 2019, a plataforma já movimentou mais de R$ 50 milhões.

O crescimento da plataforma também pode ser visto em outros indicadores: o número de financiadores, que começou com 4 instituições em novembro de 2019, em janeiro deste ano já era de 27 e saltou para 108 em junho. Já o número de clientes era de 12 no início das operações, pulando para 109 em janeiro e agora já são 590. 

“Esses números só reforçam nossa convicção que estamos no caminho certo”, destaca Felipe Avelar, CEO da Finplace. “Em um cenário de financiamento escasso, em que as linhas de crédito liberadas pelo governo praticamente não chegam às mãos dos pequenos empreendedores, a antecipação de recebíveis tem despontado como uma boa opção para quem precisa de dinheiro rápido e com taxas acessíveis”, explica. 

A Finplace oferece uma plataforma online que destaca os três passos para a obtenção do crédito. Na primeira etapa, o usuário insere as notas fiscais que ele quer antecipar; a segunda envolveo o processo de negociação, onde o empreendedor avalia as propostas, escolhe a mais acessível ou pode fazer uma contra-proposta para a instituição. Por fim, a terceira, ele decide pela melhor proposta, fecha o negócio e, em minutos, o dinheiro vai para sua conta. Tudo sem a burocracia dos sistemas tradicionais, segundo a Finplace.

Do lado de quem está em busca de crédito, a Finplace afirma que nenhum valor é cobrado para antecipar os recebíveis. Vale lembrar que outras opções disponíveis no mercado cobram tarifas  tanto do cedente (tomador de crédito) quanto do financiador. Já na fintech, as instituições financeiras pagam apenas um valor fixo de acordo com o volume da operação, e não um percentual do valor negociado.  O valor cobrado das instituições financeiras começa em R$ 20 por operação e vai até R$ 354.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.