Baidu anuncia fundo para investimento de US$ 60 milhões em startups brasileiras

Por Rafael Romer | 27 de Setembro de 2016 às 20h00
photo_camera Reprodução

A gigante chinesa da Internet Baidu anunciou nesta terça-feira (27) a criação de um fundo de investimentos para startups brasileiras no valor de US$ 60 milhões (cerca de R$ 190 milhões), o Easterly Ventures.

O fundo atuará na aplicação de recursos e na transferência de tecnologia para companhias que já tenham superado seu estágio inicial de desenvolvimento e que tenham sinergia com os negócios do Baidu.

A expectativa é que de 10 a 15 startups sejam selecionadas para receber aportes em troca de participações minoritárias - os dois primeiros nomes devem ser revelados ainda neste ano. Se o Baidu identificar novas oportunidades após a primeira turma, a companhia poderá dobrar o volume de investimentos no país.

De acordo com Yan Di, líder da operação do Baidu no Brasil, o fundo é decorrência de uma confiança "reforçada" da empresa no setor nacional de serviços digitais.

O Baidu enxerga hoje o desenvolvimento de um potencial grande mercado dos chamados serviços online-para-offline (O2O) no Brasil, que já pode começar a ser observado pelo processo de consolidação de algumas empresas do setor.

"O online-para-offline (O2O) ainda está em estágio inicial no Brasil, mas nós conseguimos contribuir muito para isso. O que está acontecendo aqui já havia acontecido na China há uns três a quatro anos", comentou Yan, citando como exemplo da consolidação do mercado a recente união dos serviços iFood e HelloFood no país para a criação de um grande player local da vertical de entrega de alimentos.

A nova estratégia da organização agora é atuar como uma plataforma como a infraestrutura central para a entrega destes serviços, em uma plataforma única na qual diferentes fornecedores de O2O poderiam plugar suas ofertas.

No centro dessa estratégia está o Peixe Urbano, uma bem-sucedida aquisição da companhia no mercado brasileiro, que dobrou seu volume de vendas no ano seguinte em que recebeu um aporte tecnológico e financeiro da chinesa, há dois anos.

A ideia é que a plataforma funcione como um marketplace unificado para a entrega de serviços O2O, onde usuários poderiam ter acesso à múltiplas ofertas de diferentes verticais em um só local. Além de facilitar o acesso de usuários aos serviços, uma plataforma unificada teria maior potencial de cross-vendas e também e de aplicação de big data e analíticos para a melhor compreensão do perfil de cada consumidor.

Com o fundo, o Baidu buscará principalmente startups do setor de serviços e conteúdo, que tem conhecimento dos hábitos e costumes do consumidor nacional e potencial de alimentar essa plataforma com ofertas localizadas, atraindo o interesse de consumidores brasileiros para um marketplace unificado.

Baidu

De acordo com o country manager Yan Di, com o fundo Easterly Ventures. Baidu procura agora desenvolver o ecossistema nacional de serviços O2O (online-to-offline) (foto: Reprodução)

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.