Brasil e Canadá iniciam intercâmbio de startups

Por Redação | 30 de Setembro de 2014 às 18h58

O evento “Brasil-Canadá Tech Week: Promovendo Inovação e Comercialização”, realizado em São Paulo, trouxe uma novidade para empreendedores brasileiros: o Consulado Geral do Canadá anunciou um programa bilateral de intercâmbio entre startups brasileiras e canadenses.

O anúncio, feita nesta segunda-feira (29), visa promover a internacionalização de startups dos dois países que são voltadas para a área de TI, em especial, no desenvolvimento de software. A parceria ocorre entre a Project-1, empresa brasileira de investimentos, e a Canadian Digital Media Network (CDMN), uma rede formada por centros de excelência em tecnologia que recebe apoio do governo canadense.

Para o cônsul geral do Canadá em São Paulo, Stéphane Larue, o mercado brasileiro se destaca pela conectividade da população e uma renda elevada, tornando-o interessante para investimentos, afirma reportagem do Estado de S. Paulo.

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Na primeira fase do programa nove startups – quatro brasileiras e cinco canadenses – foram selecionadas para fazer o intercâmbio. Em outubro, as empresas brasileiras GIC, ApData, Inmetrics e Psystem vão embarcar para o Canadá, onde poderão utilizar as instalações da CDMN durante três meses enquanto desenvolvem projetos e negócios no país.

Ricardo Sodré, CEO da Project-1, comemorou a iniciativa. “Vemos o Canadá como o melhor destino para uma startup entrar na América do Norte e ficar pronta para ir aos EUA”, afirmou ele.

As empresas canadenses já chegaram ao Brasil na semana passada para realizar os negócios e irão utilizar as instalações da Project-1 enquanto estiverem no país. As cinco startups ainda poderão participar do programa de aceleração da empresa, que faz um investimento entre US$ 100 e US$ 500 mil nestes empreendimentos.

Entre as motivações para a investida de empresas canadenses no país está o grande mercado consumidor brasileiro, assim como um aumento constante no uso de recursos tecnológicos no país.

Ainda não é possível se inscrever para participar do programa. As quatro primeiras startups brasileiras a participar foram escolhidas pessoalmente por Ricardo Sodré, da Project-1. O objetivo, no entanto, é que um novo grupo de empresas seja levado ao Canadá no início de 2015.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.