Saiba como melhorar o desempenho do ERP na nuvem com apenas quatro medidas

Por Redação | 01.09.2016 às 17:15

Espinha dorsal dos negócios eletrônicos, o ERP (Enterprise Resource Planning) é aquele sistema de gestão de informações que integra os dados e processos de uma empresa em um único sistema — recentemente, ele vem sendo migrado para a nuvem. E um sistema desses funcionando de maneira lenta e instável prejudica a gestão do negócio, além de ser capaz de atrasar todo o processo de vendas e, consequentemente, causar prejuízos.

Nilton de Souza, gerente geral da BluePex, explica que “enquanto o sistema funciona perfeitamente, tudo vai bem, mas basta uma queda de desempenho para que o dia a dia dos usuários seja impactado e o serviço que o software presta seja comprometido.” Quando as empresas usam softwares de mercado, a solução mais prática é entrar em contato com o fornecedor buscando uma solução, mas como fazer quando o problema não está na ferramenta ou no banco de dados, mas sim dentro de casa?

O executivo então listou quatro medidas que podem ser tomadas para garantir que a infraestrutura de internet da companhia não seja a origem dos problemas no sistema de gestão utilizado. São elas:

  1. Localizar onde a conexão está “emperrando”: caso os funcionários da empresa estejam usando (e abusando) da conexão de internet da companhia, é preciso localizar onde estão os gargalos e implementar os devidos controles. “O uso de serviços de streaming ou mesmo download de arquivos pesados podem consumir boa parte da banda”, disse Souza. A solução aqui é identificar quem são os “heavy users” da conexão corporativa e usar controles de acesso, se for o caso.
  2. Priorizar o uso do link: já que o ERP é um dos sistemas mais importantes para a maioria dos negócios que o utilizam, é importante usar ferramentas que permitem ao gestor de TI priorizar para qual aplicação uma determinada parte da banda será direcionada. Assim, o software de gestão estará com o link sempre em dia.
  3. Balancear os links: é comum as empresas de médio e grande porte contarem com mais de um fornecedor de internet. Dessa forma, conseguem garantir que os sistemas vitais da companhia permaneçam em funcionamento caso algum dos links falhe, mas alguns gestores não sabem que é possível balancear o fluxo das diferentes bandas visando um desempenho de rede mais satisfatório. Para tal, existem ferramentas de UTM que oferecem a função de balanceamento ou fail-over de links.
  4. Avaliar a banda disponível: caso os três itens acima já estejam garantidos pelo gestor de TI e a internet da empresa ainda não esteja sendo suficiente para o devido funcionamento do ERP, pode ser que a banda contratada seja, de fato, insuficiente. Nesse caso, é necessário estudar novos planos para ampliar essa banda, ou ainda implementar um novo link para ampliar a capacidade da rede usando o balanceamento explicado anteriormente. “O ideal é que você possua um Firewall/UTM que traga informações referentes à banda disponível no seu link, conseguindo assim dimensionar corretamente qual a banda necessária para os serviços essenciais da empresa”, recomenda o executivo.

Fonte: Computer World